Balanço divulgado pela Smed aponta que apenas 7% das escolas aderem à greve
Foto: Divulgação

Balanço divulgado pela Secretaria Municipal da Educação (Smed) aponta que 93% das escolas da rede municipal não aderiram à greve comandada pela APLB, sindicato da categoria. Para o secretário da Educação, Bruno Barral, isso demonstra o compromisso que os professores têm com seus alunos, lembrando que a rede tem 431 escolas e cerca de 142 mil estudantes matriculados. 

 

"Estamos em processo de negociação, as rodadas vêm acontecendo com muita transparência e diálogo. Avançamos em alguns pontos, outros ainda estão sendo negociados. Por isso, é precipitado fazer uma greve sendo que os canais estão abertos".  

 

Barral visitou algumas escolas na manhã desta quarta-feira (11), em continuidade a um processo de visitas e interlocução com gestores e professores que vem ocorrendo periodicamente durante sua gestão. A orientação, segundo o secretário, é que as escolas funcionem normalmente.

 

Ele destaca ainda que há proposta de aumento real para a categoria, e que a valorização dos professores é uma política implementada desde o início da primeira gestão de ACM Neto. "Um exemplo disso é o aumento registrado na média salarial da categoria, que passou de R$ 4.826,71 para R$ 6.431,13, representando um incremento de 33,24%. Com a deflagração da greve, os principais prejudicados são os 142 mil alunos da rede municipal".

Histórico de Conteúdo