Líder do PCdoB denuncia ameaças do governo a deputados para aprovação de PEC do Teto
Daniel Almeida, líder do PCdoB na Câmara | Foto: Nilson Bastian/Ag. Câmara
O líder do PCdoB na Câmara, deputado federal Daniel Almeida, que o governo tem imposto intimidação “desavergonhada” contra parlamentares da base aliada contrários à aprovação da PEC 241, que institui teto de gastos públicos para os próximos 20 anos. O projeto de emenda constitucional deve ser votado nesta segunda-feira (10), e o governo busca apoio para aprovar a matéria. “O que se sabe é que aqui acontece o fisiologismo mais desavergonhado que se tem notícia. De cargos, liberação de recursos e os líderes intimidando parlamentares. Muitos parlamentares ficaram constrangidos em votar a favor do projeto, porque ele muda a Constituição, mas claramente votam porque houve fechamento de questão das bancadas em favor da aprovação”, relatou o deputado baiano em entrevista ao Bahia Notícias, ao garantir que a oposição lançará mão de um “arsenal de obstruções” para impedir a apreciação do texto. De acordo com o deputado Jorge Solla (PT-BA), o governo Temer tem tentado angariar votos com “chicote em uma mão e dinheiro na outra”. “Tinha deputado da base do governo ameaçando não votar e eles foram controlados atendendo reivindicações ou com ameaças de expulsão dos partidos”, afirmou. Apesar das tentativas da bancada de oposição de protelar a votação da PEC, o governo deve aprovar o projeto passando um “rolo compressor” nos oposicionistas, acredita Solla. “Eles acabaram com exigência de prazo regimental, aprovaram quebra de interstício, são capazes de votarem um turno atrás do outro. Vamos usar o espaço para denunciar o que está acontecendo. Vão fechar vagas em universidades e hospital. O golpe aconteceu porque se gastava muito com pobres. Vamos continuar levando todas as possibilidades de desmascarar, denunciar, enfrentar o golpe”, bradou.

Histórico de Conteúdo