Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Janaína Paschoal chora por causar 'sofrimento' a Dilma e cita Deus ao falar de conluio
Foto: Reprodução / TV Senado
A advogada Janaína Paschoal, uma das responsáveis pela peça de acusação contra a presidente afastada Dilma Rousseff, chorou na manhã desta terça-feira (30) ao pedir desculpas à petista por lhe causar sofrimento. “Que a situação que ela vive não é fácil, porque eu lhe causei sofrimento", disse, acrescentando depois: "Peço que ela, um dia, entenda que eu fiz isso pensando também nos netos dela". A jurista também argumentou também em resposta às declarações da presidente de que haveria um conluio contra ela. "Eu acho que se tiver alguém fazendo algum tipo de composição neste processo é Deus", afirmou , para depois explicar. "Foi Deus que fez com que várias pessoas, ao mesmo tempo, cada uma na sua competência, percebessem o que estava acontecendo com nosso país e conferisse a essas pessoas coragem para se levantarem e fazerem alguma coisa a respeito". Janaína ainda tratou da questão da misoginia, também tratada por Dilma em sua defesa, nesta segunda-feira (29). "Eu sofri mais do que sofreria em outras situações pelo fato da presidente da República ser mulher", afirmou ela. "Muito me doeu o fato de constatar ser justamente eu a pessoa a solicitar o afastamento da primeira mulher presidente da República do país". Dito isto, a advogada argumentou, no entanto, que ninguém deveria ser perseguido por ser mulher, mas também "ninguém pode ser protegido por ser mulher". 

Histórico de Conteúdo