Justiça Federal aceita denúncia do MPF e ex-ministro Paulo Bernardo vira réu
Foto: José Cruz/ Agência Brasil
O ex-ministro Paulo Bernardo e mais 12 pessoas viraram réus na Operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato. A Justiça Federal de São Paulo acatou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) (veja mais) e os tornou réus pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A investigação aponta que Bernardo - marido da senadora Gleisi Hoffmann - recebeu recursos de um esquema de fraudes no contrato para gestão de empréstimos consignados no Ministério do Planejamento.  “O recebimento da denúncia não implica o reconhecimento de culpa de qualquer dos acusados. Existe apenas o reconhecimento de que existem indícios suficientes e justa causa para a instauração da ação penal, propiciando-se a realização do devido processo legal, e, por conseguinte, o exercício da ampla defesa e do contraditório pelos acusados”, ressalta o juiz Paulo Bueno de Azevedo. Bernardo chegou a ser preso na Operação Custo Brasil, em junho, mas teve a prisão revogada no dia 29 de junho pelo STF.

Histórico de Conteúdo