Voto de Tia Eron no Conselho de Ética provoca divisão interna no PRB
Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
O voto da deputada federal Tia Eron (PRB-BA) no Conselho de Ética tem gerado rachaduras internas no partido. Isso porque de um lado estão os principais candidatos do PRB em eleições municipais - Celso Russomano e Marcelo Crivella - e de outo está o presidente nacional do partido, o bispo e ministro do Desenvolvimento Marcos Pereira. O voto da deputada passou a ser considerado o decisivo para a cassação ou não do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e, segundo a coluna Radar Online, os prefeituráveis temem exatamente isso: caso Tia Eron vote contra a cassação, o receio é que a decisão reflita nas suas candidaturas. Já Pereira pressiona a baiana a votar contra a cassação de Cunha, independentemente da repercussão que isso teria na opinião pública, sob pressão do Palácio do Planalto. De acordo com a publicação, ministros como Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) operam nos bastidores para salvar Cunha, receoso do estrago que o parlamentar pode causar ao governo Michel Temer (PMDB), caso seja cassado. 

Histórico de Conteúdo