‘Ditador’ Cunha tem que parar de ‘esculhambar’ a Câmara, diz Jarbas Vasconcelos
Foto: Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados
O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), irá aproveitar o cargo para fazer um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV na noite desta sexta-feira (17) para fazer propaganda de seus primeiros meses no comando da Câmara. De acordo com seus aliados, sua gestão é boa porque vota mais projetos do que as anteriores – apesar de que apenas temas que interessam ao presidente da Casa são aprovados. De acordo com a coluna de Bernardo Mello Franco, da Folha de S. Paulo, Cunha encontrou um opositor ferrenho dentro do próprio partido: Jarbas Vasconcelos, que esculhambou o parlamentar. "Estamos vivendo um momento de ditadura absoluta. Ele faz o que quer. É uma esculhambação dizer que houve reforma política aqui. A gente não pode deixar ele ir à televisão para contar mentira. Temos que enfrentá-lo”, declarou Jarbas, depois de ter contestado Cunha em pleno plenário. "Estamos trabalhando de forma precipitada e desordenada, atropelando discussões. O açodamento, a pressa e a desorganização passaram a marcar o dia a dia da Câmara. Não é correto trabalhar de forma medíocre e confusa, como foi feito neste semestre." Para o deputado, as manobras de Cunha resultam em votações "precárias, interrompidas e remendadas". O resultado, afirmou, é "de uma mediocridade sem tamanho, longe do que anseia a sociedade brasileira".

Histórico de Conteúdo