Maria da Penha reduz taxa de homicídios domésticos contra mulheres, diz Ipea
Foto: Ilustrativa
Um estudo dilvulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nesta quarta-feira (4), aponta que a Lei Maria da Penha contribui para a redução  do número de assassinatos de mulheres, vítimas de violência doméstica. Desde que entrou em vigor, em 2006, a taxa de homicídios domésticos caiu 10%, segundo o instituto. "Num cenário em que não existisse a Lei Maria da Penha, possivelmente as taxas de homicídios de mulheres nas residências aumentariam", informa o estudo, que propõe uma avaliação da efetividade da Lei. De acordo com a secretária de Entreamento à Violência contra as Mulheres, Aparecida Gonçalves, com a legislação, muitas mulheres perderam o medo de denunciar o agressor e buscar a proteção do Estado. Na última terça-feira (3), os deputados aprovaram na Câmara um projeto de lei do Senado que endurece a pena para o feminicídio, homicídio qualificado motivado por questões de gênero. Agora, o projeto segue para sanção da presidente Dilma Rousseff. 

Histórico de Conteúdo