Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 20 de Novembro de 2014 - 11:20

Wagner admite excessos em ação policial e menciona caso de Davi Fiúza

por Luana Ribeiro/ Maria Garcia

Wagner admite excessos em ação policial e menciona caso de Davi Fiúza
Foto: Amanda Oliveira/GOVBA
Apesar das investigações preliminares negarem o envolvimento de policiais militares no caso do desaparecimento do jovem Davi Fiúza, 16, o governador Jaques Wagner (PT) mencionou o caso ao tratar de ação policial “responsável por excessos”, e enfatizou o fato de estar participando “de perto” das investigações como “delegado especial”. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (19), durante evento de assinatura do Estatuto da Igualdade Racial, ao tratar da mortalidade da juventude negra na Bahia. O governador qualificou os casos de abuso do poder policial como “desvio de comportamento” do batalhão, e pediu tranquilidade àqueles que procuram pelos seus familiares desaparecidos. “Não vou fazer uma afirmação premeditada. Eu sei que muitas vezes as pessoas querem uma resposta imediata, mas a rapidez pode fazer com que acusamos quem não é culpado”, afirmou o governador. Ao final, o governador não deixou de reclamar da ausência de público no evento. “Achei que estaria mais cheio, provável que seja por causa da chuva”, reclamou o governador, mas em tom de brincadeira.  

Histórico de Conteúdo