Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Coligações e partidos políticos foram notificados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por não cumprir a lei que determina a cota mínima de 30% de mulheres candidatas. Foram citadas diligências publicadas pelo Diário de Justiça do TRE quatro coligações, duas para deputado estadual e outras duas para deputado federal. As agremiações têm até este domingo (20) para regularizar a situação. A coligação baiana para deputado federal que menos registrou candidatas foi a "Juntos Somos Fortes" (PT do B, PPS, PSDC, PTC, PV, PRP), com apenas 17,9% de mulheres (12 mulheres e 55 homens). Também está abaixo da cota a coligação "Mais Mudanças" (PP, PDT, PTB, PR, PSD, PC do B). Na disputa pela Assembleia Legislativa o quadro é ainda pior. Das seis coligações, somente duas conseguiram preencher a cota. Os reprovados são, entre os partidos que disputam sozinhos, PC do B com 27,5% (11 mulheres e 29 homens) e PSOL com 29,7% (11 mulheres e 26 homens), além das coligações PHS e PT do B com 13% (19 homens e três mulheres), "Juntos somos fortes" (PT do B, PPS, PSDC, PTC, PV, PRP) com 27,5% (33 mulheres e 87 homens), "Unidos para uma Bahia Melhor" (DEM, PMDB, PSDB, PTN, SDD, PROS, PRB, PSC, PHS) com 29% e "Pra Bahia Avançar Mais" (PP, PDT, PT, PTB, PR, PSD) com 29,6% (37 mulheres e 88 homens). As informações são do jornal A TARDE.


Histórico de Conteúdo