Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Carceragem do Complexo Policial dos Barris será desativada, diz TJ
Foto: G1 BA
A carceragem do Complexo Policial dos Barris será desativada, conforme compromisso firmado entre o governo do Estado e o Conselho Nacional de Justiça, que recomendou a medida, com a realização do Mutirão Carcerário, iniciado no último dia 22, em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA). “O preso perde a liberdade, não a dignidade”, diz o juiz Anderson Bastos, assessor especial da Presidência e coordenador do mutirão. Uma nova visita foi feita na última quinta-feira (15), em que foi verificada a superlotação da unidade: são 119 presos distribuídos em instalações improvisadas. Representante do TJ-BA, a juíza Andremara dos Santos relatou a existência de detentos amontoados, sem condições mínimas de higiene. Ainda na quinta, 59 pessoas foram transferidas para outras unidades prisionais. Outra medida definida após a visita é a transferência da gestão do Hospital de Custódia e Tratamento, que passará da Secretaria de Segurança Pública (SSP) para a de Saúde (Sesab). O mutirão ocorre até o fim do mês. Somente nesta terça (20), 219 detentos foram beneficiados com extinção da pena (com soltura e sem soltura), progressão para regime semiaberto, remição de pena e liberdade condicional. Desde o início da ação, 931 benefícios foram concedidos.

Histórico de Conteúdo