Quinta, 20 de Fevereiro de 2014 - 00:00

Cresce boataria sobre eleições; PP afina detalhes com Rui, mas PMDB aposta em racha

por Evilásio Júnior

Cresce boataria sobre eleições; PP afina detalhes com Rui, mas PMDB aposta em racha
PP é cabeça-de-pule | Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
A noite desta quarta-feira (19) aqueceu os bastidores do cenário eleitoral deste ano e demonstrou que o Partido Progressista é mesmo a cabeça-de-pule do talão da pré-campanha. Enquanto o PP baiano aguardava a confirmação do seu presidente nacional, senador Ciro Monteiro (PI), como ministro das Cidades – o que elevaria o vice, deputado federal Mário Negromonte (BA), à condição de cacique-mor da sigla e selaria de vez o pacto com o PT de Dilma Rousseff –, membros do PMDB estadual propagaram dois "saltos" decisivos para efetivar a candidatura do chefe da sigla, Geddel Vieira Lima, como nome do bloco antipetista, e abalar o rival, Rui Costa (PT). Os peemedebistas não só teriam conseguido convencer Paulo Souto (DEM) a disputar o Senado – o que é negado veementemente por apoiadores do ex-governador, que o mantém no páreo – como também teriam "avançado" nas negociações com o PP, aliado de primeira hora do governador Jaques Wagner. Interlocutores do PMDB "confidenciaram" à reportagem, sob a condição de não ser revelada a fonte, que Geddel teria se reunido com Negromonte em Salvador e o seu irmão, o também congressista Lúcio, com o colega de Câmara João Leão, atual comandante do PP na Bahia – de fato, esta semana, foi postada no Facebook uma foto com os dois juntos –, para tratar do pacto. Mais que isso, um novo encontro entre Geddel e Negromonte ocorreria por volta das 10h desta quinta (20), às vésperas da votação do primeiro turno da polêmica PEC dos Royalties, que pretende antecipar R$ 1,6 bilhão dos recursos do petróleo para abastecer a previdência dos servidores estaduais (Funprev).


Foto postada no Facebook de Leão na terça (18)

A desavença dos pepistas com Wagner teria duas provas: a ausência dos parceiros no encontro feito com integrantes da bancada da maioria na Assembleia Legislativa para discutir a Proposta de Emenda à Constituição e a briga que o partido tem travado internamente no Palácio de Ondina para ocupar mais espaços. O Bahia Notícias confirmou que, de fato, o PP tenta mudar o comando do Detran, atualmente sob a batuta do major Maurício Botelho, e reaver a Companhia de Desenvolvimento Regional (CAR), cujo titular, Vivaldo Mendonça, é indicado do deputado federal Luiz Argolo, que migrou para o Solidariedade no ano passado. Embora lideranças pepistas garantam que a vaga de vice na chapa liderada pelo chefe da Casa Civil, Rui Costa (PT), está assegurada à sigla, a substituição dos cargos seria o motivo do impasse para o fechamento do apoio. "Há uma insatisfação interna. Eles [PP] estão pedindo substituição. Estamos conversando, mas não tenho dúvida de que vamos chegar a um bom termo", resumiu o secretário de Relações Institucionais do governo, Cícero Monteiro (PT), em entrevista ao BN.


Apesar do imbróglio, consultado pela reportagem, João Leão descartou ser verdadeira a versão de rompimento com o PT, bem como o namoro com o PMDB . "Não existe isso. É intriga da oposição. Nós estamos querendo fechar [com Rui]. Só está dependendo deles. Faltam alguns ajustes finais. Eles [governo] têm conhecimento de tudo o que estamos conversando e faltam apenas definições", minimizou o chefe estadual do PP. Segundo ele, "com certeza" não haverá boicote dos deputados pepistas na AL-BA. Na bolsa de apostas, o cavalo (11) está mais para se agrupar com galo (13) do que com jacaré (15), que, na banca oposta, estaria menos cotado ainda do que vaca (25).

Histórico de Conteúdo