Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ucranianos protestam contra decisão do governo de suspender negociações com a União Europeia
Foto: AFP
Milhares de ucranianos protestaram nas ruas do país neste domingo (24), contra a decisão do governo de suspender os preparativos para o acordo que pode decretar a entrada do país na União Europeia (EU). Só em Kiev, capital da Ucrânia, mais de 23 mil pessoas participarem da manifestação segundo a polícia local, mas manifestantes afirmam que o número chega em 100 mil. Após o fim do protesto principal, centenas de manifestantes tentaram romper a proteção policial e entrar na sede do governo. Alguns atiraram pedras. As forças de segurança responderam com cassetetes e gás lacrimogêneo. Não houve prisões. O presidente russo, Vladimir Putin, havia ameaçado a Ucrânia com restrições nas relações comerciais, caso a ex-república soviética assinasse o acordo, que previa como condição a libertação para tratamento médico da líder oposicionista e ex-primeira-ministra, Julia Timoshenko Timoshenko.  A oposicionista pediu, da prisão, que o governo assine o tratado, independentemente de uma permissão para que ela realize tratamento médico na Alemanha, como exigido pela União Europeia. "O acordo é o nosso roteiro para uma vida normal. Este é o nosso grande salto para sair de uma profunda e selvagem ditadura, rumo a uma vida civilizada", afirmou em uma carta, divulgada neste domingo. Informações: Deutsche Welle.


Histórico de Conteúdo