Justiça nega habeas corpus e médica acusada pela morte de irmãos continua presa
Foto: Reprodução
O pedido de habeas corpus impetrado pela defesa da médica Kátia Vargas, acusada pelo Ministério Público pela morte dos irmãos Emanuel e Emanuelle Dias, foi negado nesta quinta-feira (14), por três votos a um, pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Com isso, a oftalmologista, indiciada por duplo homicídio, permanece presa no Complexo Penitenciário de Mata Escura, em Salvador. O caso aconteceu no dia 11 de outubro, na Avenida Oceânica, em Ondina, onde a moto em que estavam as vítimas, de 22 e 23 anos respectivamente, foi atingida pelo carro de Kátia. O advogado da acusada, Sérgio Habib, alega ausência de provas, baseado em laudo feito a partir das imagens do acidente, emitido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) e enviado à 7ª Delegacia Territorial (DT/Rio Vermelho), em 21 de outubro.

Histórico de Conteúdo