Está na Câmara Municipal de Salvador o projeto de lei complementar que possibilita a contratação de um novo plano de saúde para cerca de 40 mil servidores da capital baiana. O texto altera a Lei 050/2010, que “autoriza o Poder Público e o Poder Executivo a contratarem serviços de assistência médica, ambulatorial e hospitalar para os servidores municipais”. O secretário municipal de Gestão, Alexandre Paupério, afirma que o projeto vai “flexibilizar” a forma de contratação da empresa e interromper o atendimento atual, que é feito no Centro Médico do Servidor. “Encontramos o Centro Médico com muitos problemas. Os próprios servidores dizem que o funcionamento é muito ruim. Depois de dez meses de intensas negociações com os servidores, vamos implementar uma das principais reivindicações da categoria”, disse. O texto enviado à Câmara considera “desnecessária a manutenção do atual Centro Médico e Odontológico” e tem como pedido a aprovação para as alterações para instituir um novo plano de saúde.

Histórico de Conteúdo