Segunda, 14 de Outubro de 2013 - 12:20

Afilhado político de ACM Neto, Bruno Reis defende candidatura de Geddel ao governo

por Rodrigo Aguiar

Afilhado político de ACM Neto, Bruno Reis defende candidatura de Geddel ao governo
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
Recém filiado ao PMDB, o deputado estadual Bruno Reis defendeu nesta segunda-feira (14) a candidatura a governador da Bahia do presidente da legenda no estado, Geddel Vieira Lima. Afilhado político do prefeito ACM Neto (DEM), o parlamentar sinalizou mais uma vez que o seu ingresso no PMDB baiano é uma demonstração do provável apoio do democrata ao ex-ministro em 2014, na disputa da sucessão de Jaques Wagner. Durante a filiação de Reis, o gestor da capital baiana prometeu uma “aliança duradoura” com o PMDB e disse que a política era “feita de gratidão”, ao comentar a aliança firmada durante o segundo turno do pleito de 2012 na capital baiana. Em entrevista ao programa O Sistema é Bruto, da Rádio 100 (100,7 FM), o deputado reiterou o discurso de unidade das oposições na Bahia e disse ser “ponto sacramentado” o lançamento de apenas um candidato das forças políticas contrárias a Wagner. “Não adianta ser vontade apenas do meu coração. Adotaremos critérios objetivos [para escolha do candidato]. O ex-governador Paulo Souto tem se colocado fora desse processo de definição. Ouviremos pesquisas quantitativas e qualitativas. É natural que cada um trabalhe pelo nome do seu partido. Torço e trabalho pela definição do ex-ministro Geddel Vieira Lima”, declarou. Diante do cenário, Reis também apostou que a tendência do PMDB baiano será romper com a presidente Dilma Rousseff e fazer palanque para Aécio Neves (PSDB) ou até mesmo Eduardo Campos (PSB). “Geddel tem dito que, apesar da amizade com Michel Temer, aqui na Bahia o PMDB fará palanque contrário ao PT”, disse. O deputado anunciou ainda sua tentativa de se reeleger para a Assembleia Legislativa da Bahia no próximo ano, enquanto colegas como Paulo Azi (DEM) e Elmar Nascimento – ambos do DEM – além de João Carlos Bacelar (PTN), concorrerão à Câmara Federal.

Histórico de Conteúdo