Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

O plenário da Câmara Federal absolveu o deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO) do processo de cassação de mandato. Foram 233 votos a favor do parecer do relator, Sergio Sveiter (PSD-RJ) – que defendia a cassação – 131 votos contra e 41 abstenções, de acordo com a Agência Brasil. Para a perda de mandato do parlamentar, seriam necessários 257 votos favoráveis ao parecer, no mínimo. Donadon, portanto, se livrou por uma diferença de 24 votos. O político foi ao plenário se defender. "Estou sendo tratado como um preso qualquer, um preso comum. Há 60 dias que estou preso, tenho sofrido muito. É desumano o que um prisioneiro passa. Só a verdade me trouxe aqui. Nunca fiz nada de ilícito e nunca desvie um centavo da Assembleia Legislativa de Rondônia. Essa acusação é um absurdo, é injusta!", discursou Donadon, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por desvio de R$ 8 milhões da Assembleia de Rondônia. Após o resultado, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que nenhum processo de cassação ocorrerá em votação secreta, enquanto ele permanecer no comando da Casa. Para isso, o peemedebista prometeu trabalhar pela aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que institui o voto aberto em votações de perda de mandato.

Histórico de Conteúdo