Guardas municipais de Salvador terão nova escala de trabalho
Medida não agradou categoria | Foto: Divulgação
A prefeitura do Salvador anunciou uma nova escala de trabalho para os guardas municipais já a partir da próxima quinta-feira (1º), com a substituição do sistema de 12h de plantão por 60h de folga, por 12h e 36h. A reformulação não agradou à categoria, que decidirá nesta terça (30), em reunião da diretoria do Sindicato dos Servidores da Prefeitura do Salvador (Sindiseps), quais rumos deverão ser tomados. Atualmente, o órgão conta com 1,3 mil trabalhadores. Com o aumento de 24 a 36 horas semanais para 40 a 48 horas, a pretensão da administração soteropolitana é aumentar o efetivo em áreas como praças, parques e jardins da capital baiana. "O objetivo é aproximar o efetivo da população. Cada servidor deve cumprir o previsto no edital de contratação, passando a trabalhar 40 horas por semana", informou o gerente de operações da Superintendência de Segurança Urbana e Prevenção à Violência (Susprev), João Neto, em entrevista ao jornal A Tarde. Já a carga horária dos guardas lotados no Grupo de Operação Especiais (GOE) e a Ronda da Cidade (Rondac) deve ultrapassar as 40 horas semanais previstas na legislação. "Esses agentes terão adicional de 100% nos plantões de sábados e nos domingos", explicou João Neto. De forma gradual, o objetivo também é o remanejamento dos servidores que atuam em prédios públicos. "Pelo menos 25% dos agentes em escolas e postos de saúde devem passar a atuar na segurança em áreas como praças e parques, além de apoiar a execução de serviços públicos realizados por outros órgãos", disse o gerente. O primeiro local beneficiado será o Largo Dois de Julho, no Campo Grande. Em seguida, a Praça Nossa Senhora da Luz, na Pituba, o novo espaço de convivência da Boca do Rio, e o trecho de orla entre a Barra e Ondina.

Histórico de Conteúdo