Sábado, 27 de Julho de 2013 - 12:40

Chefe de Patrimônio da União é acusada de envolvimento em fraude

por Portal Terra

Por suspeita de envolvimento em uma fraude que pode chegar a R$ 300 milhões, a Polícia Federal pediu à Justiça e ao Ministério Público o afastamento da chefe da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), a ex-deputada pelo Lucia Helena de Carvalho (PT-DF). Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, ela é acusada de "patrocinar interesses privados" e de assinar "documentos que balizaram a demarcação comprovadamente fraudulenta" de um terreno da União. Na semana passada, Lucia Helena foi indiciada ao lado de outros funcionários do SPU e de órgãos públicos por cindo crimes, incluindo fraude, falsidade ideológica e formação de quadrilha. O grupo é acusado de fraudar um laudo técnico que, em 2008, repassou uma área extra de 344 hectares do terreno para posseiros e ao espólio dos proprietários da área, originalmente vendida na época da construção de Brasília. Segundo a PF, os laudos técnicos elaborados pela SPU para justificar a venda do terreno, avaliado em R$ 300 milhões, eram irregulares e continham erros na medição. Também teriam sidos usados documentos fraudados com timbres oficiais do governo. Lucia Helena nega à Folha ter cometido qualquer irregularidade e diz que as decisões foram respaldadas pela Advocacia-Geral da União e por técnicos da pasta.

Histórico de Conteúdo