Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Em greve, médicos de Salvador apontam problemas estruturais em posto de saúde
Foto: Divulgação
Médicos de Salvador denunciaram em assembleia, nesta segunda-feira (10), más condições estruturais e de trabalho em postos de atendimento municipais de Saúde. Além da confirmação de continuidade da greve da categoria, os servidores relataram falta de sanitários em condições de uso, risco de incêndio por conta de sobrecarga no sistema elétrico, salas mofadas, alojamentos insalubres e comida deteriorada nos locais de trabalho. Segundo nota enviada pelo Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed), a Justiça determinou a volta da categoria ao trabalho com base em alegações do prefeito ACM Neto (DEM). "A liminar determinando o imediato retorno ao trabalho foi definida com base em argumentos falsos da prefeitura", diz o texto. "A luta pela melhoria dos salários é apenas um dos itens da pauta da greve, mas está claro que mesmo uma resposta positiva sobre este ponto não será capaz de garantir a volta ao trabalho, simplesmente porque, em muitos casos, não há para onde voltar", complementam os médicos. Os profissionais que atuam nas unidades de saúde enviarão à Comissão de Saúde da Câmara Municipal um relatório sobre os locais de trabalho, que servirá de base para um diagnóstico sobre a estrutura da Rede Municipal de Saúde. 

Histórico de Conteúdo