Blogueiro João Andrade Neto é condenado a cinco anos de prisão por extorquir empresário
Foto: Tiago Melo / Bahia Notícias
O dono do extinto site Pura Política, João Andrade Neto, acusado em 2010 de ameaçar empresários e políticos baianos, foi condenado pelo crime de extorsão nesta terça-feira (28). Já considerado culpado por injúria e difamação, é a primeira sentença (confira aqui) em que Andrade cumprirá a pena em detenção. A juíza Marivalda Almeida Moutinho determinou o cumprimento de cinco anos de prisão, em regime semiaberto e o pagamento de 700 dias-multa, que pode somar no mínimo R$ 15.820. De acordo com a decisão da magistrada, “não restam dúvidas” de que o blogueiro extorquiu o ex sócio da Construtora OAS, Carlos Suarez, através de um bilhete, em que pede o pagamento de R$ 1,5 milhão para “testemunhar” em favor da vítima e dos empresários Chico Bastos e André Teixeira, bem como a ex-secretária municipal de Planejamento Kátia Carmelo. “Proponho não mais abrir o site, vender, fechar, ou acabar, como vocês quiserem (...)Posso resolver isso e acabar ajudando um lado como o outro, então vamos ser rápidos”, teria afirmado João Andrade, segundo prova anexada à sentença. Também comprovaria o crime um vídeo em que Andrade entregaria o recado. O assistente de acusação do Ministério Público, em favor de Suarez, Gamil Föppel, contatado pelo Bahia Notícias, afirma que o acusado ameaçou a vítima de “prejudicá-la processualmente”, em troca do pagamento do valor. Segundo Föppel, a sentença está sujeita a recurso. “Respeitamos a decisão judicial, mas nós entendemos o grau de reprovação do comportamento dele e vamos recorrer para o aumento da pena”, avisou. 

Histórico de Conteúdo