Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Morte de jornalista no Bompreço foi motivada por discussão com funcionária
Foto: Reprodução/ Correio
Investigações da polícia apontam que a morte do jornalista Sandro Ferreira Santos, nesta sexta-feira (24), no estacionamento do supermercado Hiper Bompreço foi motivada por uma discussão com uma funcionária do estabelecimento. Sandro foi esfaqueado por um guardador de carros conhecido como Coveiro e Pasta Pura, quando era atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após ter brigado com as atendentes Lucimara Alves dos Santos e Rosemeire Marta Oliveira para reivindicar um crédito de R$ 11,98 em uma compra de iogurtes. Segundo o companheiro da vítima, Jefferson Souza, na quarta-feira (22) Sandro comprou duas garrafas de iogurte e, depois de pagar, percebeu que o valor cobrado no caixa era superior ao identificado no produto. “Ele chegou em casa dizendo que discutiu com a atendente e que ela foi mal educada”, relatou. De acordo com o boletim policial do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o jornalista esteve no supermercado três vezes para reaver o dinheiro. Sandro foi atacado com uma facada no pescoço quando estava sentado em uma cadeira de rodas a caminho de uma ambulância. O jovem foi enterrado na tarde de sábado (25), no Cemitério da Ordem Terceira de São Francisco. O assassino ainda não foi encontrado pela polícia.

Histórico de Conteúdo