Quinta, 23 de Maio de 2013 - 11:30

Após discussão, Marcell agride presidente do PV com tablet; ambos podem ser expulsos

por Evilásio Júnior/ Rodrigo Aguiar

Após discussão, Marcell agride presidente do PV com tablet; ambos podem ser expulsos
Arte: Tiago Melo/ Bahia Notícias
A reunião do Partido Verde em Salvador, na noite desta quarta-feira (22), na sede da agremiação, no bairro do Rio Vermelho, foi encerrada após um grave desentendimento entre o vereador Marcell Moraes e o presidente municipal da legenda Luiz Araújo, seu rival interno. Após ser criticado pelo dirigente sobre o projeto que prevê a proibição de sacrifício de animais em cultos religiosos, o edil se irritou e passou a questionar o pleito que elegeu o oponente como comandante da sigla. Houve troca de ofensas e, alterado, Marcell arremessou o tablet que segurava e outros objetos contra Araújo, que foi atingido. O chefe pevista na capital precisou ir para o hospital, mas não foram constatados ferimentos com gravidade. A ocorrência foi registrada em delegacia depois de o presidente realizar exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) Nina Rodrigues. O membro da executiva estadual e advogado do PV, Fabrício Bastos, lamentou o episódio e informou ao Bahia Notícias que foi aberta uma apuração disciplinar e formada uma comissão de ética para analisar o fato. "Infelizmente teve essa problemática. O negócio não foi bonito, não. Extrapolou todos os limites. O processo pode culminar até na expulsão dos dois. Já temos elementos suficientes e vamos buscar uma solução o mais rápido possível", alertou. O prefeito de Licínio de Almeida, no sudoeste baiano, Alan Lacerda, que presidia a sessão, justificou a confusão como fruto do "ambiente partidário", que seria "propício a discussão e pontos de vista divergentes". "Esse é um assunto que a executiva estadual vai tratar internamente. Estamos tratando com muito respeito o assunto e todos terão o direito ao contraditório", informou o gestor. Luiz Araújo, consultado pelo BN, disse que só se pronunciaria sobre o assunto com autorização. "Houve realmente uma discussão, mas eu não posso falar sobre esse assunto agora. Preciso falar com o meu advogado", esquivou-se. Com o telefone desligado por toda a manhã desta quinta (23), Marcell Moraes não foi localizado.

Histórico de Conteúdo