Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Dilma defende reformas no Conselho de Segurança da ONU e no FMI
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
A presidente Dilma Rousseff defendeu nesta quarta-feira (27) reformas no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e no Fundo Monetário Internacional (FMI). Ela afirmou, durante a 5ª Cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), na África do Sul, que é necessário dar mais espaço aos países em desenvolvimento. “Nesses fóruns é importante que se reflita o peso do Brics e dos países em desenvolvimento para que a governança seja mais democrática”, discursou. Para o governo brasileiro, é necessário modificar a estrutura do FMI, para a modernização das linhas de pensamento em relação às economias mundial e domésticas. Para a presidente brasileira, a reforma do Conselho de Segurança, responsável pela definição de políticas de preservação da população civil e cuja estrutura é do final da 2ª Guerra Mundial, também deve ser revista. O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, declarou que a reforma do conselho deve ser voltada ao combate à pirataria e ao terrorismo. “Usando a sabedoria e a capacidade para ultrapassar esses desafios, reafirmando a importância que coloca o trabalho do Brics para o benefício dos povos do mundo”, disse. Informações da Agência Brasil.

Histórico de Conteúdo