Marco Feliciano será mantido na comissão de Direitos Humanos, decide PSC
Foto: Alexandra Martins/Agência Câmara
O vice-presidente nacional do PSC, Everaldo Pereira, afirmou nesta terça-feira (26) que o partido manterá o apoio ao presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, pastor Marco Feliciano (PSC-SP), para permanecer no comando do grupo. O deputado sofre pressão para deixar o posto devido a declarações consideradas homofóbicas e racistas. Segundo o dirigente da sigla, o PSC "não abre mão" da indicação. A decisão foi anunciada após encontro da executiva e da bancada do partido na Câmara. "Quero pedir respeitosamente que as lideranças de partidos da Casa respeitem a indicação do PSC. Informamos aos senhores que o PSC não abre mão da indicação feita. O deputado Marco Feliciano foi eleito pela maioria dos membros da comissão. Se tivesse sido condenado pelo Supremo nem teria sido indicado", afirmou o Everaldo Pereira. O parlamentar responde a ação no Supremo Tribunal Federal (STF) por homofobia. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, denunciou Feliciano ao STF porque considerou ofensiva a mensagem "A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam ao ódio, ao crime, à rejeição", publicada por ele no Twitter. Informações do G1.

Histórico de Conteúdo