Verba de deputado abastece empresa do próprio assessor de gabinete
Henrique Eduardo Alves, líder do PMDB na Câmara, é favorito para presidir a Casa
O deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), favorito para presidir a Câmara Federal com o apoio de toda a base do governo da presidente Dilma e até de partidos da oposição, enviou uma parte do dinheiro das suas emendas orçamentárias para a empresa de seu assessor de gabinete. Reportagem do jornal Folha de S. Paulo mostra que o líder do PMDB escolheu o destino dos recursos do Orçamento da União dentro de sua cota, o governo federal liberou os montantes, que retornaram para a empresa do seu colaborador direto Aluizio Dutra de Almeida, que trabalha com Henrique Alves na Câmara desde 1998, é tesoureiro do PMDB regional em Natal, presidido pelo parlamentar, e sócio da Bonacci Engenharia e Comércio Ltda. Segundo o diário paulista, foram identificadas pelo menos três prefeituras do Rio Grande do Norte, comandadas na época por peemedebistas, que receberam os recursos e contrataram a empresa do assessor do deputado nos últimos anos com as "emendas parlamentares". O parlamentar não quis dar entrevista. Por meio da assessoria, negou irregularidade e disse que só acompanha o processo político na indicação das emendas. A assessoria disse ainda que as explicações deveriam ser dadas pelo assessor. Já Aluizio Dutra de Almeida afirmou que não há conflito de interesse em ter uma empresa que recebe recursos de emendas do próprio chefe. Alega que participou de concorrências, a tomada de preço, que é um modelo mais simplificado de licitação. "Uma coisa dentro da legalidade não depende de outra. É atividade da empresa participar de licitação. É um objetivo dela", disse. "Onde a gente acha que as planilhas são viáveis, a gente luta para ganhar", justificou Almeida.

Histórico de Conteúdo