Ausência de ministro do STF deverá empurrar fim do mensalão para 2013
Celso de Mello está internado em hospital de Brasília |Foto:STF
A ausência do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello obrigou corte suspender, nesta quinta-feira (13) o julgamento do mensalão, o que aumenta o risco de que o caso só seja concluído em 2013. Esta foi a segunda vez seguida que a sessão é adiada. Mello, que tem 67 anos, enfrenta problemas de saúde. O STF tem mais duas sessões marcadas para discutir o caso antes do recesso do Judiciário que começa na quinta (21) e só termina em fevereiro. O desfecho do maior julgamento do tribunal, que está na pauta há 131 dias, ainda é considerado incerto pelo agravamento do estado de saúde do magistrado, que é o decano da corte. Ele foi internado na noite de quarta (12) em um hospital de Brasília após apresentar sintomas de uma forte gripe. A sua assessoria informou que ele responde bem à medicação e deve ficar internado até esta sexta, quando passa por nova avaliação. Mello está com um quadro de infecção das vias aéreas. A suspeita de pneumonia ainda não foi confirmada nem descartada. O seu quadro é considerado ainda mais delicado porque ele tem problema crônico de variação de pressão. Sem Mello, a corte fica com nove integrantes, sendo que oito estão aptos a participar da análise do mensalão o que aumenta a chance de empate. Ministros descartam a conclusão do caso sem Mello.

Histórico de Conteúdo