Mensalão: Sócios de Valério têm pena total fixadas em 25 e 29 anos de prisão
Maior parte das cominações prevaleceu voto de Barbosa
O ex-sócio de Marcos Valério – apontado como operador do mensalão – Cristiano Paz foi condenado nesta quinta-feira (7) por quatro tipos de crime: corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A punição somou 25 anos, 11 meses e 20 dias de prisão, mais 996 dias-multa no valor de R$ 2,533 milhões. Até esta quinta, apenas três dos 25 réus condenados tiveram a pena determinada nas quatro sessões da fase de dosimetria (tamanho das penas) do julgamento. O primeiro foi Marcos Valério, cuja pena soma 40 anos, 2 meses e 10 dias de prisão. Além disso, a multa chega a R$ 2,72 milhões, em valores que ainda serão corrigidos (entenda o que é dia-multa). O segundo foi Ramon Hollerbach, ex-sócio de Valério, condenado a 29 anos, 7 meses e 20 dias de prisão, além de 996 dias-multa, que totalizam R$ 2,533 milhões. Ainda poderão haver ajustes nas penas porque o resultado só será proclamado como definitivo ao final do cálculo da punição de todos os condenados no processo.

Histórico de Conteúdo