Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Centrais sindicais se reúnem com governador para pedir fim do Horário de Verão
Representantes das seis maiores centrais sindicais do país entregaram ao governador Jaques Wagner, nesta quarta-feira (10), um documento no qual defendem que a Bahia fique de fora do Horário de Verão, que começa a partir do próximo dia 21 de outubro, com término em 17 de fevereiro de 2013. Os representantes dos operários da construção civil, empregadas domésticas, rodoviários e químicos argumentaram que o horário é prejudicial aos trabalhadores que necessitam acordar na madrugada, quando ainda é noite, para chegar ao local de trabalho. Segundo eles, a alteração do horário torna a jornada mais cansativa e mais propensa a acidentes, além de alterar o período de alimentação. As centrais solicitaram ao governador a exclusão definitiva da Bahia entre os estados alinhados com o horário. O governador informou que analisará o pedido e que irá consultar o Ministério das Minas e Energia sobre as medidas que a Bahia deverá tomar caso decida pela não adesão. Ele também afirmou ter encomendado uma pesquisa para avaliar a opinião da população sobre o Horário de Verão, que deverá ser usada como base para uma decisão definitiva sobre o assunto. Assinam o documento a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a Força Sindical (FS), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), a União Geral dos Trabalhadores (UGT) e a Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB). 


Histórico de Conteúdo