Viadutos: Dez dos 29 existentes em Salvador estão com falha de manutenção, aponta jornal
A capital baiana possui 29 viadutos, destes, pelo menos dez apresentam problemas como falha de manutenção e erros de projetos, segundo uma reportagem publicada pelo A Tarde nesta terça-feira (2). Oito estruturas foram visitadas pela equipe do diário, em que foram encontrados sinais de degradação como rachaduras expostas, buracos, infiltrações e pilares de sustentação à mostra. Na lista dos equipamentos que apresentam problemas estão o dos Motoristas, no Largo do Tanque; Vale de Nazaré; Rodoviários, no Iguatemi; Independência, no início da Cardeal da Silva, sentido Federação, e Baixinha de Santo Antônio, no final da Avenida Luís Eduardo Magalhães. Entre os especialistas ouvidos, a engenheira de tráfego Cristina Aragon, explica que a manutenção tem que ser constante, uma vez que o desgaste se dá rapidamente por conta dos gases liberados pelos veículos e pela salinidade da cidade, que, segundo ela, afeta o concreto e as ferragens. Outros especialistas afirmam que a maioria dos viadutos em Salvador foram mal projetados. Para o especialista em trânsito e médico, Eduardo Sampaio, o único viaduto que pode ser considerado 100% eficaz é o Mário Andreazza, localizado na antiga 1ª Rótula do Aeroporto. O engenheiro de tráfego Hernani Oliveira afirma que o Dona Canô, que liga a Avenida Pinto de Aguiar a São Rafael, tem angulação dos polos que chegam a 90º graus. A angulação é perigosa e dificulta a manobra. "Deveria ter duas pistas em cada sentido. Faltam as alças de acesso e descida em algumas direções", exemplifica Eduardo Sampaio.

Histórico de Conteúdo