Em greve há quase 50 dias, servidores públicos federais realizam um ato unificado em Salvador na manhã desta terça-feira (31), a partir das 9h, com saída do Campo Grande. Intitulada “Negocia Dilma”, a mobilização pretende cobrar do governo uma posição imediata em relação à pauta de reivindicação dos quase 350 mil profissionais parados em todo o país. “Fazemos parte deste universo de servidores em greve por melhores salários e condições de trabalho. Já foram realizadas mais de 60 reuniões com o governo e nenhuma proposta foi apresentada até agora. Temos até o dia 31 de julho para que o governo apresente algo aos servidores federais. Caso isso não ocorra, ficaremos mais dois anos sem correção salarial”, lamentou Nadja Rabello, coordenadora geral da Assufba, sindicato que representa os servidores das universidades federais da Bahia (Ufba) e do Recôncavo (UFRB). De acordo com a coordenadora, a orientação do comando nacional do movimento é radicalizar as ações em todo o país. “Nenhuma resposta concreta nos foi dada, estamos preparados para esta luta. Chega de amargar prejuízos”, concluiu. Em Salvador, a manifestação deve contar com a participação de servidores técnico-administrativos e professores da Ufba.

Histórico de Conteúdo