Terça, 24 de Julho de 2012 - 09:58

Presidente de sindicato nega desgastes internos e apresenta proposta de manutenção da greve

por Patrícia Conceição/ Rodrigo Aguiar

Presidente de sindicato nega desgastes internos e apresenta proposta de manutenção da greve
Foto: Tiago Melo / Bahia Notícias
O presidente da APLB-Sindicato, Rui Oliveira, apresentou na manhã desta terça-feira (24), em assembleia-geral realizada no Colégio Central, uma proposta de manutenção da greve dos professores estaduais. “Nós achamos que o movimento ainda tem gás e, por isso, devemos resistir e a greve deve continuar”, afirmou o líder sindical para um grupo menor de docentes, em comparação com os encontros anteriores. Após apresentar a proposta do comando de greve, Oliveira negou desgastes internos no movimento. “Se a categoria entrou em greve unida, a saída do movimento também tem que ser unida”, disse. O chefe da entidade propôs ainda aos educadores que, além de manterem a paralisação, eles saiam em passeata às 11h, em direção ao Campo Grande. Durante o discurso do sindicalista, não faltaram críticas ao governador Jaques Wagner. “Nunca houve algo assim aqui na Bahia, de um governador não conseguir andar pelo próprio estado sem seguranças ou de helicóptero. [...] Ele apostou que a categoria não resistiria sem salário. O que nos move agora é o desejo de causar uma derrota fragorosa ao governo”, declarou Rui, que ainda apontou o governo do Estado como o “maior derrotado” no movimento.

Histórico de Conteúdo