Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 27 de Outubro de 2011 - 15:02

Apresentador diz que só sairá candidato com oposição unida

por Rafael Rodrigues

Apresentador diz que só sairá candidato com oposição unida
Filiado ao PMDB, o radialista Mário Kertész deixou claro que somente subirá no palanque em 2012, para disputar a eleição a prefeito de Salvador, caso estejam ao seu lado todos os partidos da oposição ao governador Jaques Wagner (PT) – leia-se PSDB, DEM, PPS e PR. “Eu posso vir a ser candidato se houver a união de um grupo político que queira repensar Salvador, que tenha um projeto decente e digno – não somente para aquela coisa genérica ‘emprego, renda, educação, blá, blá, blá’ – e que represente uma união de forças que possa efetivamente enfrentar o PT. "Essa hegemonia geral do PT federal, estadual e em Salvador, não acho que seja boa para a democracia”, afirmou. Indagado sobre a possibilidade de ter a oposição rachada com a candidatura de ACM Neto (DEM), Kertész disse que, se isso ocorrer, ele sai de cena. O apresentador endossou, porém, que caso a oposição se una e vença a eleição em 2012, deverá manter um compromisso político para a sucessão de Wagner, em 2014. “Não tenho dúvida. Nós iremos em 2014 com uma base política forte e a partir de um projeto que, espero, que a gente consiga mostrar a diferença, o que a gente possa fazer”, projetou.

Histórico de Conteúdo