Pitágoras culpa interdição judicial em unidade de saúde por morte de jovem
Foto: Reprodução

Após manifestações depois da morte de um paciente, o prefeito de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador, Dr. Pitágoras, culpou a Justiça pela intervenção do Hospital Ouro Negro. Segundo o gestor, a cidade não pode ficar sem a unidade de saúde, fechada desde julho de 2016, que culminou no afastamento do então prefeito, Sargento Francisco (PSD). Em um vídeo, Pitágoras convoca moradores a encampar uma iniciativa para a volta das atividades do Ouro Negro. “Eu peço a você a vir para essa batalha de trazer o Hospital Ouro Negro de volta para Candeias. Não podemos admitir que esse hospital continue sob intervenção, não podemos mais admitir que não possamos administrar o hospital que é da nossa cidade”, diz um trecho do vídeo. Nesta sexta-feira (7), moradores foram até a frente da casa do prefeito e protestaram contra a situação precária da saúde municipal (ver aqui). O grupo ficou indignado com a morte de um homem que estava internado no Hospital Ouro Negro com grave quadro de saúde.



Histórico de Conteúdo