Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Oeste baiano: Ação contra caça predatória prende 3 com espingardas, munições e carcaças
Foto: Divulgação / SSP-BA

Três homens foram presos por caça ilícita em Santa Rita de Cássia e Formosa do Rio Preto, no Extremo Oeste baiano. Com os três, os policiais aprenderam sete espingardas, além de diversas munições, armadilhas e carcaças de animais silvestres. Os três foram soltos após o pagamento de fiança, já que não tinham autorização do Ibama para a prática.

 

A ação - contra a caça predatória na Estação Ecológica do rio Preto - ocorreu nesta quarta-feira (15) e envolveu a 86ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Formosa do Rio Preto) e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). O primeiro caso ocorreu no “Povoado do Peixe” em Santa Rita de Cássia. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), um dos homens estava em casa.

 

Durante a revista, a equipe encontrou uma espingarda calibre 36 e outra artesanal, carcaças de dois tatus e uma paca, “materiais que comprovaram a prática ilegal da caça”, como disse o comandante da 86ª CIPM, major Ricardo Diz Pazos.

 

Os outros dois suspeitos foram localizados no povoado de Veredão, em Formosa do Rio Preto, na divisa com o estado do Piauí. O primeiro fugiu ao ver as equipes. Ele correu por uma mata fechada, deixando para trás uma espingarda tipo rifle calibre 22, nove trabucos, três redes, duas aratacas e tatuzeiras e dois estilingues - materiais usados para capturar os bichos -, além de cartuchos de calibres 36, 28 e 22, pólvora e recipientes contendo chumbo e espoleta.

 

Já o segundo foi localizado em Veredão. Na residência dele, os policiais encontraram quatro espingardas de calibre 36, 32, 22 e 5.5, além de carcaças de animais selvagens guardadas em um freezer. O material foi encaminhado, junto com os caçadores, para a delegacia de Santa Rita de Cássia. 

Histórico de Conteúdo