Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cruz das Almas: MP-BA arquiva acusação de desvio de vacina contra servidora
Foto: Reprodução / Sesab

O Ministério Público do Estado (MP-BA) arquivou um procedimento que apurava uma denúncia de desvio de vacina contra a Covid-19 em Cruz das Almas, no Recôncavo (ver aqui). No documento, o promotor Adriano Marques declarou que não ficou provada a irregularidade.

 

A acusação era de que a servidora municipal e técnica de enfermagem, Vera lúcia dos Santos Boaventura, teria beneficiado um morador na fila da vacinação contra o novo coronavírus. No entanto, a imunização aplicada era contra a Hepatite B.

 

De acordo com o relato do promotor, “em nenhuma hipótese é possível afirmar que a vacina foi desviada e que a vacina desviada foi a Coronavac. Muito ao contrário, é possível afirmar que a vacina não foi desviada e que a vacina aplicada era imunizante da Hepatite B”, diz trecho do documento do MP-BA.

 

Ainda segundo o promotor, um inquérito da Polícia Civil também atestou a não comprovação da irregularidade. A denúncia contra a profissional de enfermagem foi feita pelo prefeito da cidade, Ednaldo Ribeiro (Republicanos), e pelo genro dele, secretário de Saúde, Sandro Borges.

Histórico de Conteúdo