Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Covid: Sete meses após início de vacinação, Lauro tem redução de 74% dos casos ativos
Foto: Divulgação / Lucas Lins - PMLF

A cidade de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), registrou uma queda de 74% no número de casos ativos da Covid-19. Conforme divulgou a gestão nesta quarta-feira (11), em 19 janeiro deste ano, data em que foi iniciada a vacinação na cidade, o município registrava 292 casos ativos para a doença. Pouco mais de sete meses do início da imunização, o número de casos ativos é de 74, uma queda de 74,7%. A Vigilância Epidemiológica (VIEP) municipal, associa a redução a uma série de fatores, dentre eles, a aplicação das vacinas. 

De acordo com a secretaria de saúde do município, a cidade já aplicou a primeira dose de algum dos imunizantes em 101.845 pessoas. O que corresponde a 67,4% do público-alvo desta etapa, formado por pessoas com mais de 18 anos. A quantidade de vacinados com as duas doses já chega a 51.442, o que corresponde a 35% do público contemplado nesta etapa do Plano Nacional de Imunização.

Para o diretor da Vigilância Epidemiológica (VIEP) de Lauro de Freitas Daniel Assis, além da vacinação, outros fatores influenciaram na redução dos casos.  “Essa diminuição de casos ativos é resultado de uma série de ações, como a ampliação da cobertura vacinal, fundamental para diminuir a transmissibilidade do vírus no município, além de  todo um trabalho realizado pela Prefeitura desde o início da pandemia, a exemplo da edição dos decretos e a fiscalização para evitar aglomerações, determinar o uso de máscaras, álcool em gel, e o diagnóstico precoce, possibilitado pela realização de testagem em toda a cidade”, disse.

O diretor da VIEP também reafirmou a necessidade da manutenção de todos os cuidados, como evitar aglomerações e continuar com o uso de máscaras e álcool em gel e destacou as ações realizadas pela gestão municipal na atenção básica, como a constituição de uma rede de atendimento voltada exclusivamente para pacientes com suspeita de COVID-19 ou já contaminados pela doença, formada pelo PASAI e por mais cinco Unidades de Saúde da Família (USF).



Histórico de Conteúdo