Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 22 de Outubro de 2020 - 09:20

Iguaí: Justiça desconsidera acusação sobre suposta encomenda de homicídio

por Cláudia Cardozo / Francis Juliano

Iguaí: Justiça desconsidera acusação sobre suposta encomenda de homicídio
Foto: Francis Juliano / Bahia Notícias

Uma decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA)considerou extinta uma ação do candidato a prefeito em Iguaí, no Médio Sudoeste baiano, Rafael da Silva Moura (PP). Em sentença desta quinta-feira (22), o magistrado Icaro Almeida Matos não considerou os argumentos de Moura. O candidato tinha processado o prefeito e também postulante à reeleição Ronaldo Moitinho dos Santos, o Rony Moitinho (PSD), por calúnia e denunciação caluniosa.

 

Segundo Rafael da Silva Moura, o gestor e adversário teria dito durante entrevista em uma emissora de rádio em junho passado que “um pré-candidato” havia encomendado um crime de homicídio contra ele, Rony Moitinho. Segundo o juiz, não ficou provada a acusação “não havendo, portanto, qualquer razão para entender ter havido frases contumeliosas ou mesmo crime contra a sua honra”, diz trecho da decisão.

 

Além de Dr Rafael Moura e Rony Moitinho, concorre também a prefeito Ubaldino de Almeida Santos, o Dino da Farmácia (PSB).

Histórico de Conteúdo