Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Equipe conclui instalação de sismógrafos em região onde ocorreram tremores
Foto: Divulgação / Sudec

A Defesa Civil do Estado (Sudec) informou que foi concluída nesta segunda-feira (7) a instalação de nove sismógrafos na região de Amargosa, no Vale do Jiquiriçá. A iniciativa vem após registros de tremores a partir do último domingo (2) (ver aqui). Após a instalação, a segunda etapa do trabalho dos especialistas foi iniciada e prevê o monitoramento e análise de dados. Segundo o mestre em Geofísica, Eduardo Menezes, as informações captadas pelos sismógrafos vão servir para que se tenha maior precisão da profundidade e do local onde os abalos ocorrerem.

 

“Também é possível afirmar que, em função dos dados colhidos, nesta primeira amostragem, provavelmente, mudanças em uma ou duas estações serão realizadas, pois, geralmente, instalamos a rede completa, analisamos e estudamos os dados e fazemos alterações nas posições onde foram instalados os sismógrafos até termos um resultado de ótima qualidade”, disse Menezes, que faz parte do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN).  

 

A coordenadora de Prevenção da Defesa Civil da Bahia, Nicoly Lima, declarou que nesta segunda etapa será possível mapear a intensidade dos abalos nos municípios de Amargosa, Elísio Medrado, São Miguel das Matas e Laje. O objetivo, segundo ela, é “entender melhor como as populações afetadas sentiram esses tremores e, consequentemente, dar continuidade as ações de prevenção e sensibilização mediante as comunidades mais atingidas”. Também participa do trabalho técnicos do Instituto de Geociência da Universidade Federal da Bahia (IGeo/Ufba). 

Histórico de Conteúdo