Feira: Defensoria Pública da Bahia realiza júri simulado para personagem histórico polêmico
Foto: Divulgação / DPE-BA

Após 170 anos, Lucas Evangelista, conhecido popularmente como Lucas da Feira, será o personagem 7ª Edição do projeto Júri Simulado – Releitura do Direito na História da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE), realizado no próximo dia 25 de setembro, às 14 horas, no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), em Feira de Santana.

 

Lucas da Feira é uma figura polêmica na história da cidade. Para alguns é considerado um escravo fugitivo em luta pelo abolicionismo, para outros era apenas um assaltante aterrorizando a população. Ele foi morto enforcado em setembro de 1849. O objetivo do julgamento simulado seria resgatar o direito na história e garantir o contraditório e a ampla defesa do acusado.

 

Nas simulações, defensores públicos representaram o tripé da Justiça – defesa, acusação e julgamento – e atores são especialmente convidados para assumirem o papel dos réus.

 

O ator Jailton Nascimento, que integra a Companhia Cuca e do Grupo Recorte de Teatro, irá interpretar Lucas da Feira. Já o júri é escolhido, por sorteio, entre as pessoas do público. 

 

Desde 2016 a DPE realiza o projeto e nomes como Luiza Mahin, Zumbi dos Palmares, índio Caboclo Marcelino, Cuíca de Santo Amaro e Carlos Marighela já foram julgados pela iniciativa. O evento é gratuito.
 

SERVIÇO
O QUÊ: 7ª Edição do projeto Júri Simulado – Releitura do Direito na História
QUANDO: 25 de setembro (quarta-feira), às 14 horas
ONDE: Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), em Feira de Santana
VALOR: Gratuito

Histórico de Conteúdo