Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Uma artesã e uma startup transformaram 450kg de redes de pesca em produtos ecológicos

Nara Guichon é artista plástica, ambientalista e designer têxtil. Há mais de 40 anos desenvolve e fomenta a moda ética e sustentável em seu atelier, fundado em 1983 no sul da Ilha de Santa Catarina. Em 2014, ela firmou uma parceria com a Positv.a, empresa B que cria soluções para cuidar da casa, do corpo e da natureza, para que esta se tornasse o representante exclusivo dos esfregões e de lá para cá, a parceria só trouxe resultados benéficos. Só em 2020 a parceria fez com que 450 quilos de redes de pesca fossem retirados dos oceanos para se tornarem esfregões e saquinhos.

 

 
   
Terça, 02 de Fevereiro de 2021 - 09:05

Coleção: andarilhos, mendigos, refugiados, moradores de rua e chapeuzinho vermelho

por Iga Bastianelli

Coleção: andarilhos, mendigos, refugiados, moradores de rua e chapeuzinho vermelho


“A impressão é que o número de moradores de rua e pessoas em situação de vulnerabilidade cresceu de forma alarmante em Salvador, durante a pandemia ”, constatou o artista e estilista Tom Salvatore. A recessão que aflige diferentes setores e que já afetava a moda brasileira, mesmo antes da pandemia, inspirou o artista.

 

Sensível a este triste fenômeno, Tom Salvatore criou a coleção Andarilhos, Mendigos, Refugiados, Moradores de Rua e Chapeuzinho Vermelho. Ele tenta mostrar e chamar atenção sobre o fato através das peças de upcycling. São cerca de 30 looks feitos de descarte, sobras, retalhos de tecidos e acessórios que seriam destinados ao lixo. 

“Meu projeto foi contemplado através do edital do @sebraebahia com curadoria do estilista Walter Rodrigues, em parceria com Instituto By Brasil para o evento @Inspiramaisoficial. O prêmio não contemplava nenhum apoio financeiro, ganhei como empresa de moda e sustentabilidade uma consultoria do Sebrae e iria participar de um evento de Moda em São Paulo, que foi suspenso por causa da pandemia.”, explicou o estilista Tom. 

Coleção Upcycling:

Outono -Inverno 2021 .
Tema: Andarilhos Mendigos Refugiados Moradores de Rua e Chapeuzinho Vermelho

 

"Com a coleção pronta meu desejo é que alguma empresa patrocine um desfile em espaço público aberto com transmissão ao vivo", conta Tom que continua persistente no propósito da moda.

Tom Salvatore é estilista, produtor dos eventos, entre eles o Encontro de Brechós, Bazar das Loucas e do projeto O Sanatório da Moda. 
@tomsalvatore_

Quarta, 27 de Janeiro de 2021 - 09:05

A designer Juliana Dourado aposta em moda artesanal e valoriza mão de obra baiana

por Iga Bastianelli

A designer Juliana Dourado aposta em moda artesanal e valoriza mão de obra baiana

 

Graduada em Design de Moda pela UNIFACS, com especialização em estilo e imagem pessoal pelo SENAC, Juliana Dourado nem imaginava que teria uma marca própria de roupas pois sempre pensou em ser veterinária, até que um dia resgatou memórias da infância com a avó que costurava e resolveu empreender. “Escolhi moda porque sempre fez parte da minha vida, fui criada por minha vó que costurava e na verdade sempre gostei também de bordar e fazer crochê”, lembra ela.

Nosso maior desafio foi lançar a marca Juliana Dourado e a superação foi perceber a aceitação da marca pelo público baiano e pelos estrangeiros, turistas que frequentam o restaurante Lua Cheia onde a loja está localizada, no bairro da Pedra Furada, Cidade Baixa.

Juliana cuida de todo o processo, desde a criação das peças, produção de croquis, escolha das estampas, aviamentos, fechamento das peças, marketing e divulgação do Ateliê, que desde 2013 vem valorizando a mão de obra local. “Todo nosso processo é artesanal, o corte, a costura e cada vez mais percebo que nossos detalhes fazem a diferença para uma peça com mais durabilidade e qualidade”, garante Juliana.

A natureza sempre foi a inspiração para a marca Juliana Dourado: pássaros, flores, paisagens, outros animais e muitas cores. Com a pandemia os valores defendidos pela marca se tornaram ainda mais fortes e respeitados pelo consumidor, que quer investir em peças sustentáveis, produzidas localmente e que não sejam descartáveis. “A nossa loja é verão o ano todo, temos um estilo fluido e leve que valoriza as mulheres de todos os biotipos  e apostamos sempre em tecidos de fibras naturais. O perfil de nossas clientes são pessoas que amam cores, estampas descoladas e marcantes. Acredito numa moda mais lenta, que realmente foca nos atemporais e mais sustentável”, disse ela. Segundo Juliana apenas 6 peças são confeccionadas, por modelo, em cada coleção.

 

Para quem quiser conhecer a loja pode ir lá presencialmente ou acessar o Instagram @use.julianadourado: “O que me dá mais prazer é ouvir a cliente no provador dizer: esta roupa foi feita para mim”, comemora Juliana.

Penteados: dicas de como modelar os fios para festas de fim de ano 

 

Mesmo com o alerta sobre o Corona Vírus e diversas medidas restritivas, dezembro continua sendo uma época festiva. As pessoas compartilham energias positivas para a chegada de um novo ano. Neste momento, as mulheres costumam apostar em penteados para elevar a auto estima!

Com isso, a Aneethun marca especialista em produtos de alto padrão direcionados para o segmento profissional de beleza e home care, listou penteados fáceis de fazer em casa. 

PRATICIDADE E ESTILO 

O rabo de cavalo é super prático, por isso, aparenta ser simples demais. Porém, ele pode ser elegante e charmosos com os recursos certos. Entre as opções, está o formato em que os fios são presos abaixo a nuca, partindo o cabelo ao meio e deixando ele mais apertado no couro cabeludo, proporcionando modernidade ao penteado. 

Como alternativa, é possível prender os fios mais alto, assim, eles ficam mais soltos e com volume no topo da cabeça, e para deixar mais incrível, é possível esconder o elástico com uma mecha do cabelo e fixar com um grampo. 

VERSÁTIL E ATEMPORAL 

O coque é um penteado versátil, ele pode ser feito com vários estilos de fios, desde os lisos e compridos, até os crespos e curtos. O penteado pode ter o formato mais justo com acessórios, e também o modelo mais desestruturado, deixando as madeixas estrategicamente fora lugar. 

TRADICIONAL E DESCOLADA 

Bem-vindas em todos os tipos de cabelo, as tranças podem ser adaptadas de diversas formas. Os modelos tradicional e "espinha de peixe" - em que os fios são divididos em duas partes finas, cruzando elas em sentido oposto - deixam as mechas mais soltas e com volume. Para as cacheadas e crespas, as tranças afro, também conhecidas como box braids, permitem entrelaçar várias vezes o cabelo e criar um penteado maravilhoso. 

Dicas para transformar peças básicas em


 

Toda mudança de estação sempre vem acompanhada de novas tendências na moda, seja um acessório, cores ou uma peça de roupa. No verão, o que não pode faltar com certeza são as peças confortáveis e fresquinhas para enfrentar os dias mais quentes. A estilista, Anne Garcia, apresenta dicas de como transformar peças básicas em glamourosas para o verão. Confira! 
 

• A t-shirt branca simples de algodão é indispensável . Melhor ainda quando é fluida no corpo para dar mais elegância e comodidade. 
 

• Uma grande aposta é usar chamisier de seda ou linho com um toque de alfaiataria. Com essa peça a elegância será marcante em qualquer ocasião. 
 

• O pretinho básico pode ser trocado pelo nude, que serve tanto para o dia quanto para noite. É ótimo para viagem, pois combina com qualquer peça e acessórios. 
 

• Lenços e mais lenços para compor o look no verão. É muito versátil, pode usar no cabelo, pescoço, bolsa, cintura e por aí vai. 
 

• E por fim, não podemos deixar de citar, uma peça em jeans. O jeans é muito bem vindo no verão. 
 

Para Anne, utilizar acessórios luxuosos é o segredo para a transformação em peças glamourosas. "Um sapato ou uma bolsa elegante transforma qualquer look. Aposto nos acessórios de luxo para dar valor ao conjunto. Podemos ir a uma reunião ou jantar importante vestindo uma simples t-shirt branca, sem perder a classe. Nas joias ou semijoias, o dourado enriquece bastante", ressalta a estilista. 
 

Tendências Verão 2021 
 

As cores que serão tendências para a coleção verão 2021, segundo a Pantone, empresa especializada em tendências de cores, são: laranja, verde, azul, rosa, creme, marrons, vermelhos e roxos. E também colorações em tom pastel para contrabalancear as tonalidades mais fortes. 
 

Na tendência de estampas, não poderia faltar as flores tropicais, com um mix de flores grandes e folhagens, e os listrados coloridos e mesclados com muito branco. 
 

Lembre-se que mesmo na moda é importante sempre procurar peças e acessórios que valorizam o perfil de cada um e para se sentir bem com a vestimenta. Anne enfatiza que: "Não é porque está na moda que ficará bem no corpo de todos. Temos que ser mais seletivos e não sair comprando tudo. É melhor ter poucas peças no armário que são versáteis, e realmente caem bem no corpo e também no bolso, do que sair comprando tudo que está na moda só pra dizer que tem". 

Armário cápsula e consumo consciente, combinação perfeita!

 

Em concordância com a mesma preocupação da indústria da moda, segunda maior poluente do mundo, o consumo consciente vem para estabelecer as principais reflexões no momento de compras de roupas: quanto à real necessidade, ao preço, à durabilidade e às combinações efetivas com itens que já possui no guarda-roupa. 
 

Um desses exemplos é o armário cápsula. O desafio é escolher um determinado número de peças essenciais e versáteis, que combinam entre si e possam construir diversas combinações de looks. 
 

A Rebeca Foggetti, Fashion Stylist do Repassa, maior brechó online do Brasil, explica que o primeiro passo é analisar bem o guarda-roupa. "É necessário avaliar todas as peças e criar três pilhas: peças que quer manter, as que não tem certeza e, por fim, uma com aquelas que não usa há mais de 6 meses ou um ano, por exemplo", conta. 
 

Possibilidade de compra e venda das próprias peças do guarda-roupa 
 

Pensando nisso, o Repassa promove uma forma de pensar à conveniência prática da moda sustentável. Com a proposta de envio da "Sacola do Bem", o consumidor pode repassar peças sem uso e vendê-las no site do brechó, sem ao menos sair de casa. A empresa fica responsável pela curadoria, seleção, higienização, fotografia, cadastro, para em seguida, disponibilizá-la para venda no site. 
 

Ainda de acordo com a Rebeca, o armário cápsula deve conter peças duráveis e atemporais, além de combinarem bem entre si, como opções de calças, camisas, camisetas, vestidos, saias, casacos, suéteres e acessórios. "A ideia de criar algo personalizado é conhecer o seu estilo, mostrar a relação com roupas, com seu guarda-roupa e com você mesma", explica. 

Quinta, 22 de Outubro de 2020 - 17:05

Coleção "Bahia de Todos os Santos"

Coleção

Genuinamente baiana, a Thereza Priore mergulhou no universo da fé e da proteção – tão necessárias em momentos adversos – para criar a coleção “Bahia de Todos os Santos”, que está nas araras e vitrine da loja, na Bahia Marina, em Salvador, que está funcionando respeitando todos os protocolos de saúde e segurança.

“O momento pede para ressignificar códigos da nossa conduta, pede para olharmos com carinho para o nosso sagrado particular, exercitando nossas crenças e tendo a certeza de que o céu mora dentro de cada um de nós”, diz Adriana Régis, empresária que comanda a marca feminina.

A coleção também destaca estampas e criações com imagens sagradas de Santos que têm relação direta com a cultura e os costumes dos baianos, como Santo Antônio, Santa Dulce dos Pobres e Santa Bárbara, sempre festejados, além de outros elementos de proteção que transcendem a religiosidade.

O handmade, presente nos bordados e tramas de crochê que dão exclusividade a cada peça, se unem mais uma vez ao mix de prints para reforçar o DNA feliz e atemporal da marca.

Moda, novidades, livros e café num endereço novo no Rio Vermelho


Sinta-se em casa! O sentimento que toda mulher sempre teve ao entrar na Paradoxus, a partir de agora será mais intenso em uma casa de verdade. A partir de outubro, Regina Weckerle inicia uma nova fase da sua multimarcas com a Casa Paradoxus, que passa a funcionar na sua própria residência, na Rua Rodrigo Argolo, 64, Rio Vermelho. “Mais que um novo normal, eu quero transformar esse ano de rupturas na construção de um novo ciclo!”, diz a empresária.


Sempre conectada com os grandes centros urbanos internacionais, Regina pensa além da moda ao criar a Casa Paradoxus. A sua bela, espaçosa e confortável residência se transformará em cenários para diversas ações, como desfiles, palestras, lançamentos de produtos, jantares gastronômicos, além de café e área de leitura. 
 

Domingo, 02 de Agosto de 2020 - 10:05

Mercado de Luxo: empresária baiana acredita no luxo acessível e na economia circular

por Iga Bastianelli

Mercado de Luxo: empresária baiana acredita no luxo acessível e na economia circular

 

O empreendedor brasileiro passa por desafios diários e riscos enormes para gerir um negócio, entre eles o pagamento de taxas e inúmeros impostos, e apesar de gerar centenas e até milhares de empregos muitas vezes é visto como um vilão. Mas o principal dos desafios é conseguir alinhar seu projeto, seu ideal, que não deve ser apenas baseado em metas numéricas e sim ter uma causa que o impulsione, um propósito! É nisso que acredita a empresária Paula Frank que começou a trabalhar aos 17 anos. Apesar das dificuldades que a pandemia impõe hoje ao comércio, ela continua tendo um olhar positivo e acredita que a crise mundial do Covid-19 irá incentivar a sustentabilidade, o uso compartilhado e o consumo inteligente.

 

“Meu primeiro grande obstáculo foi o dinheiro, não tive quem me ajudasse no início e nem investidor, fui com a cara e a coragem! “Acredito muito na força do meu trabalho, no amor e energia que coloco no que faço”, disse ela. A marca Paula Frank surgiu há 14 anos, mas Paula já tem 19 anos de experiência no varejo. O propósito dela está bem definido desde o início: tornar o Luxo Acessível. Não é à toa que os serviços idealizados pela marca Paula Frank, já há algum tempo, estão completamente alinhados com o momento que o mundo enfrenta. A moda vem se mostrando cada vez mais sustentável e baseada na economia circular. Além de vender bolsas de luxo seminovas e incentivar o uso compartilhado, Paula é representante autorizada da marca americana Coach e também lançou a própria marca de bolsas e acessórios. 

Clube das Bolsas

Ela identificou a oportunidade de vender bolsas seminovas, observando que muitas mulheres enjoavam das bolsas que tinham e daí surgiu a idéia de tornar o luxo acessível. “As mulheres e minhas amigas trocavam muito de bolsas, pegavam emprestada uma da outra, então passei a ouvir muito e ficar atenta às necessidades, tive um insight e criei o serviço chamado Clube das Bolsas! Que hoje continua um sucesso!”, comemora ela.

Nesse Clube cerca de 150 mulheres tem acesso a um enorme acervo de bolsas multimarcas: Chanel, Gucci, Prada, MiuMiu, YSL, Fendi, Louis Vuitton, Versace, entre outras. A cada quinze dias as associadas podem trocar de bolsas e assim experimentar diversos modelos, e perceber a que melhor atende às suas necessidades. Isso evita a compra por impulso e possíveis arrependimentos. Outra vantagem é que ao final da assinatura, caso queira, a cliente pode adquirir a própria bolsa com atrativos descontos.

 

"Chance to Change"

Outro serviço importante criado por Paula Frank é o “Chance to Change”, é mais um exemplo da preocupação da marca com a sustentabilidade, com a prática da economia circular. “Este serviço que disponibilizamos é uma tendência de consumo muito forte. A cliente traz sua bolsa, colocamos à venda e com o crédito gerado ela pode comprar outra bolsa ou receber o valor acertado”, explicou Paula Frank.

 

A primeira loja da marca Paula Frank foi aberta no Mundo Plaza e depois passou para uma loja na Bahia Marina. A empresária também teve um espaços em diversas lojas e todo verão a marca participava do projeto do joalheiro Carlinhos Rodeiro. Mas há quase 4 anos a loja Paula Frank funciona exclusivamente no shopping Barra. “Este espaço é onde recebo as amigas, conversamos, interagimos e fazemos negócios, escolhas e compras inteligentes. Acostumada a uma clientela exigente, Paula faz questão de estar no “front” da Loja. “Amo meu espaço, minha equipe, formamos uma grande família, passo o dia todo voltada para meu negócio e para minha empresa”, disse ela.

 

Segundo a empresária baiana mesmo após a pandemia as pessoas vão continuar gostando do que é luxuoso, pois qualidade superior significa investir em algo que não se perde, que tem garantia e durabilidade. Para ela a crise vai abrir o entendimento das pessoas que ainda resistiam sobre as vantagens do uso compartilhado e em aceitar que a forma de consumir mudou.

@paulafrankimport

 

Segunda, 15 de Junho de 2020 - 11:05

"O Casulo da Moda" e as reflexões de consultores, especialistas e empresários

por Iga Bastianelli

 

E com esta imagem instigante da capa da 3° edição da Revista Moda: "O Casulo da Moda". Nós do BN Mulher resolvemos “provocar”, também, alguns nomes em Salvador para falarem o que pensam sobre o futuro!

Alice Ferraz com esta imagem da capa propõe uma reflexão sobre como vai ser este momento de renascimento para a moda.

"Ao assistir virtualmente o trabalho de conclusão de curso de duas talentosas alunas da pós-graduação da Polimoda - escola de moda localizada em Florença, Itália - fui inspirada pela obra surrealista do francês Marc Sommer e assim nasceu essa imagem.

A mulher dentro do casulo é impactante, traz certo desconforto e mostra exatamente o lugar que a moda habita nesse momento. Em um misto de questionamentos e uma angustiante necessidade de transformação, a moda parece em repouso, mas guarda dentro de si a metamorfose. Uma alteração na consciência e estrutura do pensamento que deve levar a novas atitudes e a um sistema inovador.

Para a Consultora de moda e de imagem Kika Maia, a moda não é mais sobre roupas! A moda mais do que nunca é sobre pessoas! “Quanto mais rápido corrigirmos o que deveríamos ter feito menores impactos sofreremos. O virtual está aproximando pessoas”, refletiu ela. Segundo Kiko o momento pede conexão com os clientes, empregados, fornecedores, parceiros, terceirizados e todos que cercam a marca. “O futuro chegou causando incertezas, e quem já estava com a produção sob demanda e venda on line, respira mais aliviado”, disse Kika.

Esta é a realidade da marca Paula Frank, há 14 anos no mercado de Bolsas de Luxo já tem todo o negócio no Digital com site, e-commerce e no movimentado instagram @paulafrankimport uma verdadeira vitrine. Para ela o momento é desafiador mas superar crises está diretamente ligado a amar o que se faz!  “Amar e ter prazer na atividade é sempre o que vai impulsionar a superar os problemas. Tenho muito prazer em vender para uma pessoa que não tem nenhum bolsa de luxo e que sonha com este momento ... presenciar a realização desta clente me move muito, acredito sim no luxo acessível”, justificou a empresária Paula Frank.

Para Paula, este momento desnuda outras possibilidades, abre entendimento para novas formas de consumo que aqui na Loja dela já foram adotadas mesmo antes da Pandemia. Temos o “clube de bolsas por assinatura” e serviço chance to change” que permite que a cliente coloque a venda a bolsa dela e use o valor para comprar uma nova.

Já, a especialista global de comunicação, relação e marketing para empresas de renome nacional e internacional, Gabriella Negromonte não acredita nessa expressão “novo normal”. “A “antiga” estrutura da moda definitivamente não era normal”, falou ela.

“Então Iga Bastianelli, quando você me pergunta o que é preciso mudar, a resposta é: o sistema e cultura da moda precisam ser revistos, remodelados e reinventados para se adequar a necessidade sustentável emergencial do mundo. O maior erro da indústria da moda aconteceu quando o mercado de luxo, de fabricação artesanal, tentou competir com a indústria fast-fashion. Foi quando tudo isso desencadeou num desastre fashion”, explicou Gabriella.

Segundo ela, moda é sobre comportamento social e esta acompanha os acontecimentos e necessidades da humanidade. Gabriella Negromonte acredita que é preciso entender agora como as empresas e o consumidor se ajustarão a essa necessidade de transformações. “A moda é importantíssima para o mundo não apenas por ser o reflexo do comportamento social, mas também por sua enorme relevância para a economia global. E os consumidores serão a chave de toda mudança”, finalizou Gabriella.


Alice Ferraz - CEO FHITS
Créditos da capa:
Tricot: Primart oficial - @primart_oficial
Direção Criativa: Fhits - @fhits
Foto: Jacques Dequeker - @jdequeker
Modelo: Juliana Dequeker - @judequeker

Histórico de Conteúdo