3 iniciativas para ajudar pequenos empreendedores na pandemia



As pequenas empresas são um grande motor da economia do país. Hoje o Brasil conta com mais de 18 milhões de empresas ativas, sendo quase 7 milhões micro e pequenas empresas e mais de 10 milhões são MEIs. Apesar de representarem uma grande parte do comércio do país, as PMEs foram as mais atingidas pela crise causada pelo novo coronavírus. Pensando nisso, algumas empresas que oferecem serviços exclusivamente para esse público, aceleraram ainda mais nesse período com o objetivo de ajudar em larga escala as pequenas empresas. 

É o caso do Easymei que chega ao mercado em meio a um cenário econômico favorável à criação de novos cadastros de MEI. Com as altas taxas de desemprego e a economia abalando todos os negócios no país, a plataforma chega ao mercado com o objetivo de auxiliar na abertura e gestão dos microempreendedores. "O momento da economia é delicado e a formalização como MEI é a saída que muitos brasileiros estão encontrando para continuarem economicamente ativos. Como ajuda a esses empreendedores, os primeiros 6 meses de utilização do aplicativo são gratuitos, bem como alguns serviços, como cadastro de clientes, contas bancárias, geração de recibo, nota fiscal eletrônica, guia DAS, controle de recebimentos e pagamentos e também relatórios mensais e anuais. Depois disso, o valor mensal passa a ser R$5,00", explica Alexandre de Carvalho, fundador da empresa e contador há mais de 15 anos. 

Para a Bizcapital fintech que concede crédito para micro e pequenas empresas, é inegável que o impacto para esse tipo de negócio é muito maior e mexe com um mercado que alcança diversas camadas da sociedade. Afinal, as pequenas companhias são as que mais geram postos de trabalho no Brasil com carteira assinada, somando 54% dos empregos formais do país. Por isso, a fintech estabeleceu prazo para pagar o empréstimo em 24 meses e concedeu duas opções de carência durante a pandemia, entendendo o cenário de crise enfrentado pelas empresas. " É importante entendermos o quão fundamental são os pequenos negócios para o país, dessa forma conseguimos ajudar para que eles se mantenham" analisa Francisco Ferreira, sócio-fundador da BizCapital. 

Com o intuito de fomentar os negócios de pequenos e médios empreendedores, o Elo7 marketplace de produtos criativos do país, abre espaço para que PMEs exponham suas mercadorias gratuitamente, e se conectem a possíveis consumidores. A plataforma conta com 130 mil vendedores ativos, vendedores estes que, já ao se cadastrar, recebem um guia de como criar um layout atrativo para sua loja. Além disso, o site compartilha dicas frequentes sobre estratégia spara redes sociais - levando em conta as datas comemorativas -, e dicas para vender mais nessas datas especiais - como no dia dos pais, por exemplo. E, para fortalecer ainda mais o elo entre lojistas, colaboradores da plataforma, e compradores, o Elo7 criou a campanha #façasuaparte, convidando seus clientes a repensarem o consumo e priorizarem a compra de produtos comercializados dentro do marketplace. Carlos Curioni, CEO do Elo7, afirma que " Não só os incentivamos, mas também geramos um fluxo de consumo que ajuda a alavancar também a economia, visto que, neste momento, precisamos focar no apoio mútuo e na busca por soluções".



Histórico de Conteúdo