ONGS e pequenos negócios serão beneficiados por projeto idealizado pelo Instituto RME e braço filantrópico do Google
 

 

A economia mundial vem sofrendo grandes impactos financeiros em decorrência do isolamento social, uma das medidas de segurança contra a pandemia com o novo Coronavírus. Na pesquisa realizada em maio deste ano pelo Instituto Rede Mulher Empreendedora e pelo Instituto Locomotiva, cerca de 86% dos negócios liderados por mulheres não estão funcionando ou estão com menor movimento. E 60% das empreendedoras acreditam que terão no máximo um salário mínimo como rendimento durante a pandemia. 
 

Pensando em todos os desafios do novo cenário econômico e social o Instituto RME e o braço filantrópico do Google se uniram para lançar o Potência Feminina, programa nacional que apoiará negócios liderados por mulheres por meio de capacitação, aceleração de negócios e capital semente, que são investimentos que ajudam empreendedores em seu estágio inicial a tirar os planos do papel. 

Entre as vantagens do projeto está a capacitação em empreendedorismo, empregabilidade e tecnologia. O Potência Feminina ainda vai contar com uma doação de aproximadamente R? 7,5 milhões do Google, que viabilizará, ações que vão ajudar diretamente cerca de 50 mil pessoas selecionadas pelo programa nos próximos dois anos a recuperar os impactos resultantes da pandemia. 
 

Segundo Ana Fontes, do Instituto RME, o programa foi pensado para dar suporte às mulheres e empreendedores, além das 10 vagas para Organizações da Sociedade Civil, OSCs, que serão selecionadas entre as inscritas. "O empreendedorismo vem atravessando uma das mais sérias crises econômicas das últimas décadas. Quando apontamos a lupa para o empreendedorismo feminino, os problemas se agravam, já que o acesso a crédito e a emprego é comprovadamente limitado". Afirma Fontes que é a fundadora do RME. 
 

Para a participação dos parceiros, o Instituto RME realizará uma chamada pública exclusiva para Organizações da Sociedade Civil (OSCs) sem fins lucrativos de todo o país. O edital foi publicado no último dia 29 de junho. 
 

As OSCs terão apoio do Instituto RME e as pessoas selecionadas pelo programa vão receber a doação de sete computadores, cada, além de ter os custos de internet e de material de apoio cobertos até dezembro de 2021. Vale ressaltar que os computadores permanecerão com as organizações após o término do programa. As inscrições vão até o dia 19 de julho e a informações completas podem ser acessadas via sitehttp://www.potenciafeminina.net.br/ 
 

O projeto deve ajudar a acelerar mais de 6 mil negócios de pequenas empresas lideradas por mulheres e irá impactar 50 mil mulheres em 10 regiões do país. As capacitações vão acontecer à distância e presencialmente por tutoras do Instituto RME. No Potência Feminina os selecionados, ainda, terão acesso a noções básicas de programação, conteúdo técnico com ferramentas digitais e de empreendedorismo, além de atividades práticas como o desenvolvimento de redação de currículo, por exemplo. 
 

Sobre o Instituto RME 
 

O Instituto RME, criado em 2017, é o braço social da Rede Mulher Empreendedora - RME e está apoiado em valores como igualdade de gênero, oportunidade para todos, educação, capacitação acessível e colaboração social. O foco é capacitar mulheres em situação de vulnerabilidade social em todo o Brasil e ajudá-las a conseguir autonomia sobre suas vidas e seus negócios. 
 

Serviço: 

Edital para as OSCs interessadas em participar do Potência Feminina: http://docs.google.com/document/d/16wRS3a7DbChGpSgknzyxSx3KASLdXGKtUHqXfzKF-R8/edit?usp=sharing 

Página do programa: http://www.potenciafeminina.net.br/ 

Histórico de Conteúdo