Terça, 17 de Setembro de 2019 - 09:05

De engenheira química a orientadora de carreiras

De engenheira química a orientadora de carreiras

 

Como muitos jovens recém-formados, Alana Sales se sentiu perdida e insegura ao concluir o curso de engenharia química e não conseguir ingressar no mercado de trabalho. Entre um caminho de incertezas e inseguranças, ela descobriu que sua afinidade com os números a levaram até aquele curso, mas suas habilidades de comunicação e relacionamento interpessoal eram muito mais fortes para guiar a sua trajetória profissional. Hoje, Alana se sente extremamente realizada como coach, ajudando jovens a alinharem sua essência com sua atuação profissional, e também como idealizadora da Startup Conexão Carreira, projeto que prepara universitários e recém-formados para o mercado de trabalho, através da simulação de processos seletivos e do desenvolvimento de habilidades técnicas e comportamentais, a partir de treinamentos, vivências de autoconhecimento e cursos online. “Estamos numa era de busca por uma vida com propósito. Não dá mais para tentar se encaixar em padrões que não fazem parte da sua identidade. O meu trabalho é despertar a consciência e dar voz a essência de cada pessoa”, destaca Alana.

 

Uma trajetória de desafios e incertezas

Alana finalizou o ensino médio, e como acontece frequentemente entre os jovens, se sentiu pressionada a escolher um curso universitário. A opção foi a engenharia, não porque tinha real interesse na profissão, mas porque gostava da área de exatas. Após concluir o curso, não ser efetivada no estágio e passar por processos seletivos sem sucesso, o desespero bateu. Com a autoestima abalada, Alana resolveu começar a sua busca pelo autoconhecimento. “Eu fiz terapia e um acompanhamento com uma coach, foi um mergulho dentro de mim e compreendi que precisava resgatar minha essência comunicativa, sociável e de energia contagiante, além de desenvolver habilidades de liderança.”

Com a confiança recuperada, Alana não só passou no programa de trainee como rapidamente foi contratada pelo Carrefour em São Paulo; depois participou de um Programa de Talentos da BRF (Programa Aceleração Brasil), uma das maiores companhias de alimentos do mundo, e ali se tornou supervisora de vendas na Paraíba, até voltar para Salvador e entrar para o setor de RH, cuidando do Treinamento e Desenvolvimento de toda Região Nordeste. Foi aí que começou o despertar para sua verdadeira vocação. A engenheira entendeu que sua maior habilidade era impulsionar o potencial de outras pessoas. Começou então uma trajetória de formação nos mais conceituados cursos de coaching e metodologias de desenvolvimento pessoal, como PNL, Thetahealing e Pathwork. 

“Não foi fácil largar um emprego em ascendência dentro de uma empresa multinacional para trabalhar em um segmento fora do convencional, que inclusive ainda sofre com muito preconceito. Passei por muitos momentos de insegurança, mas entendi que precisava me dedicar ao meu propósito. Hoje me sinto extremamente realizada porque sei que estou ajudando a transformar a vida de muitas pessoas que se sentem perdidas ou angustiadas com a carreira profissional”, vibra Alana.

 

Startup Conexão Carreira

Por compreender e ressignificar os desafios que passou durante seu ingresso no mercado de trabalho, Alana Sales entendeu que precisava orientar de alguma forma os jovens universitários a se prepararem para processos seletivos e foi assim que nasceu a Startup Conexão Carreira. “A universidade te dá uma preparação técnica e teórica, mas não ensina a desenvolver competências necessárias para entrar no mercado de trabalho”, afirma a especialista

 

Histórico de Conteúdo