Encontro de Negócios da CME estimula empreendedorismo feminino
Foto: BN Mulher

Com o objetivo de agregar conhecimentos sobre empreendedorismo e provocar a troca de informações entre as mulheres, o Sebrae e a Fecomércio realizaram na manhã desta sexta-feira (15), o Encontro de negócios da Câmara da Mulher Empresária (CME). A abertura do evento contou com uma palestra sobre inteligência coletiva, de Ana Pires, doutora em Administração, pela Universidade Federal da Bahia e consultora em Gestão da Inovação. Empreendedora desde os 23 anos, ela coordenou o desenvolvimento e a difusão da tecnologia JOIN de Gestão da Inovação, junto ao IEL/FIEB.

 

 

Para a coordenadora da Câmara da Mulher Empresária, Rosemma Maluf, o principal intuito do evento é facilitar o diálogo entre as mulheres para o desenvolvimento de novos negócios. "Na CME temos uma programação anual com palestras e treinamentos com a cooperação técnica do Sebrae. Temos que acreditar que conhecimento é poder", disse Rosemma, bastante aplaudida.

Terça, 12 de Junho de 2018 - 08:05

Empreendedorismo feminino é uma alternativa para driblar o desemprego

por Rafaela Souza

Empreendedorismo feminino é uma alternativa para driblar o desemprego

Como uma forma de alcançar a autonomia financeira, muitas mulheres têm investido no seu próprio negócio. De acordo com o levantamento mundial Global Entrepreneurship Monitor 2017, que no Brasil é realizado em parceria com o Sebrae, em 2016 a maioria das novas empresas foi fundada por mulheres. O número saltou de 1,3 milhão, em 2013, para 3 milhões em 2018, um aumento de 124%. A Bahia aparece como o quinto estado com maior número de microempreendedores. Do total de 375 mil, cerca de 176 mil são mulheres.

 

Além da autonomia financeira, empreender tem sido uma alternativa que muitas mulheres buscam para fugir do desemprego. Isso porque, segundo o IBGE, o sexo feminino ainda é maioria quando se fala em falta de oportunidade de trabalho.

 

Empreender tem sido um caminho

 

Criar uma microempresa foi a solução que a bacharel de humanidades e estudo de gênero, Lara Carina Amorim, 24, encontrou para não ficar parada no ano passado. A estudante começou o negócio de uma forma despretensiosa e hoje é proprietária da marca Tia Nastácia Doces e Trufas. “A venda dos doces começou por necessidade. Eu estava desempregada, morava fora da casa da minha mãe e precisava juntar grana para pagar minhas contas. Eu gostava de fazer doces, então comecei a fazer brigadeiros para vender na universidade”, relata.

 

A estudante reconhece que não é nada fácil manter um negócio, mas admite que apesar dos problemas, o empreendedorismo é repleto de desafios que a fazem acreditar na sua marca. “Ainda não temos um nome consolidado no ramo dos doces e contamos com a ajuda das pessoas que acreditam no que estamos fazendo”.

Assim como Lara, a estudante de Nutrição Ana Flávia Correia, 21, também resolveu empreender na área gastronômica. Há três anos ela transformou o hobby de confeitar bolos em uma profissão e fonte de renda. Mesmo investindo há algum tempo, foi somente em janeiro que Ana Flávia regularizou a informalidade no Sebrae. A proprietária da Di’Ana: bolos e doces se cadastrou no MEI devido aos benefícios que ele pode oferecer, desde a obtenção de CNPJ até a contribuição para o INSS. Para ela, ter saído da informalidade foi algo muito importante no contexto atual.

 

“É um benefício que abre diversas portas, como empréstimos para investir na empresa, abertura de conta empresarial, compras com preços diferenciados”, destaca Ana Flávia.

A importância do MEI

 

Criado em 2008, entrou em vigor partir de 2009. Graças ao Microempreendedor Individual (MEI), que muitos empreendedores deixaram a informalidade e regularizaram a sua situação. O MEI é destinado para os trabalhadores independentes e que se classificam como pequenos empresários, com carga tributária mais baixa e acesso a benefícios como a Previdência Social. Para se tornar MEI, é necessário fazer um cadastro no site http://www.portaldoempreendedor.gov.br/.

Na próxima matéria você vai saber sobre os benefícios, as regras, quais são as obrigações mensais e quem não pode ser um MEI. Na Próxima terça feira (19), aqui, em Empreender no BN Mulher!

Conheça o Instagram das nossas entrevistadas:

 

Di’Ana: Bolos e doces (Ana Flávia Correia)

Tia Nastácia- Trufas e doces (Lara Carina Amorim)

Quarta, 06 de Junho de 2018 - 12:05

Mulheres motoristas de aplicativos se tornam alvo de violência 

por Iga Bastianelli e Rafaela Souza

Mulheres motoristas de aplicativos se tornam alvo de violência 

Com o desemprego as pessoas terminam obrigadas a empreender e as vezes o trabalho não é tão seguro. Cada vez mais mulheres estão optando por dirigir para aplicativos, mas o medo é um problema para a maioria delas. A incidência de assaltos, reflexo da violência urbana se tornou uma preocupação. O que aconteceu, em Brotas, com a fisioterapeuta e motorista de aplicativo, Lohanne Nouara Lima, 23, é um triste exemplo. Ela foi assaltada e esfaqueada, meses atrás, por dois homens que se passaram por passageiros.

 

Muitas motoristas de aplicativo se queixam da insegurança que sentem e temem que algo aconteça quando estão trabalhando. Marcia Bezerra que dirige há quase dois anos, relata que o medo de assalto e sequestro são frequentes no seu ambiente de trabalho. "Receio que haja um assalto e por consequência dele eu perca a minha vida", lamenta.

 

Já Mayra Brito, que deixou o escritório de contabilidade há dois anos para ser motorista, se sente segura na maioria das vezes. Para ela, são poucas situações que a deixam insegura. Quando isso acontece, a motorista desliga o aplicativo e se desloca para outra região que se sinta mais confortável. "Posso estar longe o quanto for, se eu não me sinto segura, desligo o aplicativo e me desloco para outro lugar", afirma.

 

Mesmo com todas as precauções, Mayra relembra uma das situações que a fez ter esse tipo de restrição. Segundo ela, uma passageira a ameaçou após ter recusado o endereço considerado de risco. “Ela saiu do carro, começou a me xingar e bater no vidro do carro. Ao ver a cena dois caras se aproximaram e eu saí de lá como se minha vida dependesse da velocidade do carro. Estava em pânico e com medo de estar sendo seguida”.

 

Dicas da Delegada:

A delegada titular Maria Selma Lima da 16ª delegacia territorial da Pituba, acredita que as mesmas medidas de segurança que valem para os motoristas homens servem para as mulheres. A dica principal é não ostentar objetos de valor e dinheiro dentro do carro. “Na maioria das vezes, os assaltantes não querem o carro, mas objetos de valor”, explicou ela.  Além disso, é importante prestar atenção no passageiro, destino escolhido e não o perder de vista durante o trajeto. Outra dica é negar "corridas" que considere suspeita, e manter a calma, caso algum passageiro anuncie o assalto. 

 

Para a delegada, a instalação de câmeras dentro dos veículos poderia ser uma medida tomada pelas empresas dos aplicativos de transporte. “A tecnologia está muito avançada e eu acho interessante ter as câmeras ”, destaca.

 

A motorista Márcia Bezerra sugere que o cadastro na plataforma poderia ser realizado de forma igual e justa tanto para as motoristas quanto os passageiros. “Poderiam exigir dos usuários um cadastro mais rigoroso como CPF, foto, endereço e todos os dados que fossem necessários para identificá-los, mas, isso teria que ser de forma obrigatória”.

Terça, 29 de Maio de 2018 - 08:05

Empresa baiana formada por mulheres e que só atende mulheres

por Rafaela Souza

Empresa baiana formada por mulheres e que só atende mulheres
Oficina da EntreMinas com outras mulheres | Foto: Reprodução / Instagram

Quem acha que mulher não pode fazer reparos domésticos, mexer no circuito elétrico e mudar a decoração de casa?  Se a sua resposta foi positiva, você está enganado e ainda não conhece a Entre Minas. A microempresa existe há dois anos e é composta por três mulheres que mostram nas publicações do Instagram, que não existe limites quando se trata de reparos e mudanças nos ambientes. Elas realizam serviços que vão de simples consertos elétricos até a restauração de móveis antigos. Além disso, o atendimento só pode ser realizado para mulheres.

 

Segundo May Barros, idealizadora da Entre Minas, a iniciativa é uma questão social e de encorajamento feminino. Isso porque devido a cultura do machismo, grande parte das mulheres tem medo de receber profissionais do sexo masculino em casa para realizar esses serviços. “Essas funções eram definidas como lugar de homem. E, a questão de ser feito e voltado para mulher, se dá por conta dessa sociedade patriarcal, e por questão de segurança, firmamos isso”, destaca.

 

Os serviços mais solicitados pelas mulheres são pedidos de pintura, resistência elétrica, instalação de suportes na parede, troca de tomada e marcenaria. A ideia de que as mulheres não podem fazer mudanças e meter a mão na massa ficou para trás. Confira as dicas da Entre Minas e inove na sua casa:

 

A primeira dica é que toda mulher devia ter uma furadeira em casa. “É algo empoderador, já que muitas têm medo justamente, porque é algo que durante muito tempo foi tido como coisa de homem, que é difícil usar e que requer força, e nada disso é verdade”, conta, May.

 

Além da furadeira, é muito importante ter algumas ferramentas consideradas básicas em casa, como martelo, alicate, chave de fenda e Philips.

 

Se você quiser furar aquela parede para por quadros e fotos, é preciso ter alguns cuidados. É importante sempre colocar um saco preso com a fita crepe para a poeira não sujar a parede.

 

Quando é decoração, as meninas assumem que é muito legal o processo criativo e costumam às vezes até ‘viajar’ nas inspirações”, reitera a idealizadora da empresa.

 

Para dar outra cara ao seu cantinho, a Entre Minas recomenda a restauração de um móvel antigo. Você pode pintá-lo com uma cor mais vibrante ou usar puxadores diferentes e divertidos.

 

A idealizadora da empresa, ainda contou que a inspiração para o negócio surgiu de um curso de cenografia que havia feito. “O que levou a Entre Minas a sair do papel foi o curso de cenografia que realizei, onde pude aprimorar meu conhecimento em relação ao manuseio de máquinas, pintura, elétrica e também o processo criativo”, relata.

 

A equipe (Instagram: @entreminaservicos)

May Barros, proprietária e idealizadora da Entre Minas, 31 anos, é a faz tudo desde trocar resistência do chuveiro a administrar a empresa.

- Nina La Croix, 30 anos, sócia na marcenaria e apaixonada pelo processo de criação.

- Kali Morais, 41 anos, está se integrando a empresa e irá administrar a franquia no recôncavo da Bahia que atenderá a 5 cidades (Cruz das Almas, Cachoeira, São Felix, Muritiba e Santo Antônio de Jesus).

Já conhece ou experimentou algum espaço de 'Coworking'?
Foto: Freepik

O aluguel de uma sala de escritório pode ser muito caro, ficar trabalhando em casa pode ser solitário e difícil, por que então não participar de um escritório compartilhado? Sim, isso existe e se chama coworking.

 

Segundo pesquisas do site Desk Coworking, assim como o home office, o coworking nasceu nos Estados Unidos, mais ou menos em 2005, pela cabeça de Bred Neuberg. Melhorar a produtividade, o desempenho, ter uma primeira impressão legal, sem ter custos altos (bom para quem tá começando): nisso que se resume esses escritórios colaborativos.

 

Em Salvador, numa busca rápida, é possível achar vários anúncios de espaços do tipo, em vários bairros, inclusive salas nos grandes shoppings da capital baiana. Pode ser uma boa oportunidade para trabalhar com pessoas diferentes do seu universo e economizar bastante com o aluguel.

 

O investimento para montar seu espaço é apenas seu material pessoal como notebook e tablete, o resto todo é por conta da administração do coworking.

 

A flexibilidade também é outro atrativo, segundo o site Locus BC. Num aluguel os dias de pagamento são mensais e rígidos, nesse estilo de escritório são diversas as opções de planos diários, mensais, semestrais, etc. Outro ponto favorável é a possibilidade de aumentar a rede de contatos e relacionamento.

Presidente do Grupo Aratu participa de almoço de negócios
Foto: Divulgação

A presidente do Grupo Aratu, Ana Coelho vai lançar as novidades do Arraiá do Galinho com data marcada para  os dias 08 e 09 de junho, no Parque de Exposições. A apresentação acontecerá durante o almoço de negócios promovido pelo site Alô Alô Bahia na próxima quinta-feira (24), no restaurante Amado, em Salvador.


"A quarta edição do Almoço de Negócios terá a participação fundamental do Grupo Aratu, que através de sua presidente, Ana Coelho, irá apresentar o Arraiá do Galinho 2018. Vamos, na ocasião, falar sobre a grandiosidade do Galinho para um público extremamente segmentado", disse Rafael Freitas, diretor do Alô Alô Bahia.
O encontro para 100 convidados é uma alternativa diferente das reuniões formais para estabelecer contatos com clientes e parceiros e a possibilidade de ampliação da rede de relacionamento .

Terça, 15 de Maio de 2018 - 08:05

Oportunidade para empreender como revendedora

Oportunidade para empreender como revendedora

Se você faz parte de um grupo de amigas, nenhuma revende cosméticos por catálogos e você já percebeu esta oportunidade, isso pode ser um sinal para este potencial de mulher revendedora. Cada vez mais mulheres usam dessa ferramenta como uma forma de ajudar num extra para o salário, hoje em dia até homens, estão exercendo esta atividade. A verdade, é que existem os prós e os contras, muitos prêmios envolvidos aliados a metas a serem batidas para ter um lucro real, e então será que vale a pena? Ainda que seja uma renda alternativa?

 

Sabrina Olivette, que escreve no blog Coisas de Diva, em parceira com suas amigas Marina Fabri e Thaís Marques, falou de sua experiência como revendedora, contando os prós e contras quando se entra nesse mundo de marketing multinível, cada vez mais comum no Brasil.

 

Ela começa relatando que antes de tudo é preciso ter uma rede de contatos para venda e ter um valor mínimo para investir na retirada dos produtos. Orienta que as pessoas devem analisar bem quais marcas são revendidas ao seu redor. Se a vizinha vende marca X, a prima dela e sua tia também, vale a pena pensar na marca Y. Até por que uma marca diferente pode ser um grande atrativo.

 

Saiba lidar com as promoções que os catálogos ofertam, Sabrina conta em seu blog como ela fazia: Por mais que não tivesse vendido muitos hidratantes, valia fazer uma compra grandinha quando eles estavam em promoção. Assim eu conseguia vendê-los mais para frente com o valor normal e meu lucro era maior. Mas isso só funciona quando a gente sabe que vai mesmo vender o item.

 

Participar do dias de treinamento oferecidos pela empresa é essencial por que assim você pode aprender técnicas e estratégias de venda. Geralmente a margem de lucro é de 30% no valor das vendas.

Sábado, 12 de Maio de 2018 - 10:05

Mulheres empreendem cada vez mais: a aposta é no salto alto, design e conforto!

por Iga Bastianelli

Mulheres empreendem cada vez mais: a aposta é no salto alto, design e conforto!

O segundo piso do Salvador Shopping ficou ainda mais badalado nesta semana com a animação da Dj Barbie e diversas blogueiras baianas que foram conferir as novidades da loja de sapatos a Uza Shoes.  A loja foi inaugurada quase nas vésperas do Dia das Mães e já conquistou com diversos modelos diferenciados, quem passou por lá.

A marca vem crescendo no cenário nacional com um conceito sintonizado com os mais variados desejos das mulheres aliando conforto, estilo, contemporaneidade e acessibilidade de preço. “A marca já é conceituada no mercado com mais de 15 anos de atuação. Quando visitamos a fábrica em São Paulo ficamos encantados com o que vimos. O processo de produção tem um controle de qualidade extremo. Ao experimentar os sapatos é fácil perceber a qualidade, conforto e design diferenciado”, explicou Janaína Dantas, empresária.

 

A sócia dela Adriane Velloso reforçou que  a UZA quer dar uma pequena contribuição para a mulher baiana se empoderar e ousar cada vez mais. “Empreender é sempre um desafio, e a grande graça da vida é sempre ter um desafio, uma meta para alcançar”, disse Adriane.

 

 

 

News by Nanda Lebram reúne moda, bijoux, gastronomia e muita diversão

De hoje até sábado (12) acontece mais uma Edição da News by Nanda Lebram, o evento reúne no Salvador Express Praia Hotel, na Orla da Praia de Amaralina, das 12h às 22h expositores da área da moda, decoração, bijouxs e gastronomia.  

A empresária Nanda Lebram garante que será uma ótima oportunidade para escolher o presente das mães. "O acesso é gratuito e aqui além de diversas opções de mimos, para as mamães, temos conforto e muito bate papo", disse Nanda. A moda terá destaque especial com os acessórios "fashionistas" da designer Lolita Macedo e a nova coleção da estilista baiana Mônica Anjos. 

 

Terça, 08 de Maio de 2018 - 05:37

Espaço para conversas com as mamães na Feira da Gestante do Bebê e da Criança

por Iga Bastianelli

Espaço para conversas com as mamães na Feira da Gestante do Bebê e da Criança

Durante esta semana até o dia 12 de maio (sábado), acontece no Cerimonial Rainha Leonor (Pupileira) a Feira da Gestante, do Bebê e da Criança. O Blog de maternidade Querida Mamãe (colaboradora do BN Mulher no Blogando), da administradora de empresas e mãe de gêmeos Nine Lima, cria Lounge especial para levar conteúdo de qualidade à Feira da Gestante que acontecerá em Salvador, na Pupileira, entre os dias 06 a 12 de maio.

A proposta da blogueira é proporcionar ao público da Feira do Bebê momentos de interação com as convidadas, especialistas e profissionais em diversas áreas de interesse das gestantes e mães de primeira viagem. Entre os temas abordados: amamentação, cuidados com o recém-nascido, primeiros dentinhos, decoração, viagem com bebê, parto natural e enxoval.

"Toda a estrutura está sendo montada para oferecer um ambiente aconchegante e descontraído onde as mamães e grávidas se sintam à vontade para participar e tirar dúvidas e poder fazer as melhores opções de compras na feira", “é uma excelente oportunidade de levar conteúdo para as mamães, e esse é um dos principais serviços do blog querida mamãe!” conta Nine que está bem feliz com a iniciativa!

O lounge funcionará nos dias 10 e 11 de maio das 15h às 20h e é gratuito!

 

Histórico de Conteúdo