Sexta, 06 de Março de 2020 - 16:05

Reflexão de uma líder: "O papel das empresas para equidade de gênero"

por Paula Castro

Reflexão de uma líder:

 

No mês de comemoração ao Dia Internacional da Mulher, é impossível não refletir sobre os avanços feitos na representatividade feminina no mercado de trabalho. Ainda assim, há muitos desafios que estão diante de nós para alcançar níveis mais altos de equidade nos espaços majoritariamente masculinos.

Sabemos que, no Brasil, as mulheres são grande parte da força de trabalho, mas os números relacionados ao poder feminino em cargos de chefia precisam melhorar. O perfil das mulheres de hoje é muito diferente daquele do começo do século.

Chamo atenção sobre isso como alguém que reconhece que ocupa uma posição por tanto tempo masculinizada. Como líder de uma operação de manufatura em uma multinacional como a Bayer, uma indústria química, seria mais rápida a associação a um representante masculino, e não o inverso. No entanto, as mulheres estão construindo um futuro mais igualitário, então torna-se cada vez mais importante o apoio de empresas responsáveis e conscientes, para dar espaço à competência de seus colaboradores sem a preocupação com o gênero.

Minha trajetória profissional sempre me levou para a indústria. Escolhi fazer um curso de Engenharia, onde mais uma vez a maioria é masculina, e desde que saí do colégio técnico, trabalhei com grupos e times majoritariamente formados por homens. Posso dizer que nunca me senti intimidada por isso. Talvez porque, dentro de casa, na educação que recebi de minha mãe Sonia, eu já sabia que precisaria me impor e lutar para ganhar meu espaço, pois ela também fez o mesmo. Eu trabalhava durante o dia, estudava à noite e me inspirava nas poucas mulheres que me rodeavam naquela época, há 20 anos, para seguir e fazer escolhas profissionais.

Hoje aos 38 anos de idade, olho para a minha jornada e me encho de orgulho e gratidão. Orgulho pelas conquistas do trabalho e pela minha vida pessoal. E gratidão por ter encontrado, no meio desse caminho, empresas e líderes que acreditaram no valor da inclusão e diversidade, me permitiram ser quem eu sou. Como mulher e executiva, entendo a minha responsabilidade em contribuir para políticas e práticas mais justas e encorajar outras mulheres a construir suas próprias jornadas de sucesso e felicidade.

Paula Castro é líder de HSE (Saúde, Segurança e Meio Ambiente) para as operações de Manufatura de Sementes na Bayer de Camaçari

 

Histórico de Conteúdo