Quarta, 04 de Março de 2020 - 09:05

Março Amarelo chama atenção para a endometriose

Março Amarelo chama atenção para a endometriose

  

A campanha do Março Amarelo é o ponto de partida para chamar a atenção para um problema mais comum do que se imagina, a endometriose. A doença já atinge 176 milhões de mulheres ao redor do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil são sete milhões de mulheres que sofrem com a doença. E o pior: 10% a 15% das mulheres brasileiras que são acometidas pela endometriose estão em idade reprodutiva.

 

A endometriose ocorre quando o endométrio, a mucosa que reveste a parede interna do útero – e que é eliminada durante a menstruação - ao invés de ser expelido para fora do corpo, acaba indo no sentido contrário e alcançando a cavidade abdominal ou mesmo os ovários.

 

O grande problema, segundo especialistas, é que ainda existe uma demora muito grande no diagnóstico da doença. Muitas vezes porque, como os sintomas são semelhantes aos da menstruação, como dores e cólicas, as mulheres não se atentam.

 

“É fundamental que a mulher esteja atenta aos mínimos sinais em seu corpo. Quanto antes for descoberta e tratada menores serão as implicações que a endometriose pode vir a ocasionar”, explica a médica  Genevieve Coelho. Vale ressaltar que a endometriose é uma doença grave, mas que se descoberta cedo, tem tratamento e pode não causar sequelas.

 

Quanto mais atentas aos sinais que a endometriose vai emitindo, maiores as são as chances de uma descoberta breve e também se reduz a possibilidade de ela evoluir para a grave consequência da infertilidade.

O assunto está tão em voga que a Dra. Genevieve Coelho fará uma palestra sobre Endometriose no Ministério Público da União, em Salvador, no próximo dia 12 de março. O evento é direcionado para servidoras do órgão.

Histórico de Conteúdo