Quinta, 18 de Outubro de 2018 - 20:00

Vem verão: como fazer o bronzeado durar mais tempo na pele

Vem verão: como fazer o bronzeado durar mais tempo na pele
Foto: Reprodução / Shutterstock

Não basta ficar no sol para ter a pele bonita e bronzeada. Há alguns cuidados que ajudam a manter a cor por mais tempo sem perder o aspecto natural da pele. Confira as dicas dadas pelo dermatologista Alberto Cordeiro em entrevista ao site Pure People:

 

Segundo o especialista, os cuidados começam antes do verão começar. Para ele, é essencial se dedicar na preparação da pele. "Um mês antes de começar a tomar o sol, inicie o uso de nutricosméticos, que são cápsulas com altas concentrações de antioxidante", sugere. "Isso vai fazer com que o bronzeado fique mais bonito e mais saudável."

 

O dermatologista destaca que a alimentação pode influenciar em como o bronzeado vai ficar. "Cerca de 15 dias antes de começar a se bronzear, inicie uma alimentação baseada em caroteno, que é uma substância presente geralmente em alimentos laranja ou amarelos como mamão e laranja. Isso faz com que se tenha um bronzeado mais uniforme e também mais bonito", aponta.

 

Além disso, ele recomenda fazer uma esfoliação corporal antes da exposição solar. "Isso vai fazer com que a camada de queratina da pele fique mais fina e o bronzeado mais uniforme", recomenda.

 

Quanto ao momento de tomar sol, Cordeiro aconselha se expor de uma forma gradual. Ou seja, o ideal é tomar sol em etapas. "Um pouco antes das 10 da manhã ou depois das 16 horas. Isso vai evitar que a pele fique vermelha e que se tenha um bronzeado mais saudável". O especialista ainda alerta para o uso do protetor solar. De acordo com ele, o cosmético é essencial para manter a "marquinha" do biquíni. "Deve-se usar um protetor solar com FPS de 15 a 30. Isso não vai impedir o bronzeado, mas vai fazer com que ele fique mais bonito e mais saudável também", completa.

A caminho do mar: dicas de especialistas para o corpo desejado!

Nesta época é comum ver pessoas correndo atrás do "prejuízo" para conquistar o corpo desejado. Dietas milagrosas e fórmulas mágicas costumam ser as primeiras opções para quem deseja ficar em forma em pouco tempo. Entretanto, segundo a indicação do educador físico Rafael Cornachione, da Queima Diária - plataforma dedicada ao setor fitness e de bem-estar -, a melhor estratégia para alcançar esse objetivo é combinar: hábitos saudáveis e exercícios físicos. Além disso, especialistas também apontam que os tratamentos estéticos também são opções para corrigir ou melhorar alguma região do corpo da qual a pessoa não esteja 100% satisfeita.

 

HÁBITOS SAUDÁVEIS
O primeiro passo para ter uma mudança no visual é adotar hábitos saudáveis, o que consequentemente promove o emagrecimento. A estrategista de emagrecimento Mariane de Chiara conta que apenas manter uma dieta equilibrada nem sempre é o suficiente. "A alimentação saudável é muito importante, mas é preciso ir além! O indivíduo precisa identificar os hábitos ruins que impactam sua condição física e estética. Mais do que isso, precisa entender que não basta apenas seguir uma dieta e sim aprender a fazer escolhas saudáveis", explica.
 

EXERCÍCIOS FÍSICOS NA ACADEMIA OU EM CASA
Não é segredo para ninguém que os exercícios físicos são peças chaves para definir e modelar o corpo. Hoje, existem diversos tipos de atividades que ajudam a emagrecer e entrar em forma mais rapidamente, como: corrida, zumba, spinning, luta, treinamentos funcionais, entre outros. Lembrando que para conseguir um bom resultado é necessário muita disciplina e frequentar a academia pelo menos três vezes por semana.

Além disso, sabemos que há muitas pessoas que, por preguiça, falta de tempo ou que simplesmente não gostam do ambiente da academia, ficam longe da rotina de atividades físicas. Para elas, existem diversas opções de plataformas e aplicativos para fazer exercícios físicos sem sair de casa.

 

TRATAMENTOS ESTÉTICOS
Os tratamentos estéticos não ficam de fora quando o assunto é manter o corpo em forma. E se aliados com uma boa alimentação, hábitos saudáveis e uma rotina de exercícios, eles ajudam a eliminar incômodos, como estrias, celulites, flacidez e gordura localizada.
É justamente nesta época do ano redes de clínicas de estética, vendem mais tratamentos.

Cuidar das mãos é tão importante quanto cuidar da pele do rosto; confira dicas
Foto: Reprodução / Pinterest

Diferente da pele do corpo e rosto, o cuidado com as mãos é frequentemente deixado de lado na rotina de beleza. No entanto, a pele das mãos merece atenção não só pela estética, mas também pela proteção contra agentes externos e pela prevenção ao surgimento de manchas, flacidez e até câncer de pele, conforme as informações do site M de Mulher. Confira três cuidados rápidos para ter com a pele das mãos:

 

HIDRATANTE

Segundo o site, o ideal é usar um hidratante específico para evitar o ressecamento. Aproveite para escolher uma fórmula rica em ativos que ajudem a manter a elasticidade e firmeza da pele, como ácido hialurônico, óleos essenciais, ácidos graxos e ceramidas. O produto deve ser aplicado após a lavagem da região.

 

PROTETOR SOLAR

É essencial proteger a região dos efeitos dos raios ultravioletas. Além disso, o uso do protetor nessa área previne o câncer de pele, de acordo com o M de Mulher, o dorso das mãos é um dos focos de alto índice de ocorrência de casos desta doença.
 

ESFOLIAÇÃO

Além de remover a células mortas, esfoliar as mãos estimula a renovação celular e deixa a pele mais preparada para absorver os ativos dos hidratantes e dos protetores solares. Ou seja, a penetração dos cosméticos acontece de uma forma mais eficaz. Apesar de um passo importante na rotina de beleza, a esfoliação só pode ser feita uma vez por semana.

Primavera é a melhor época para tratar a pele, diz Sociedade Brasileira de Dermatologia
Foto: Reprodução / Shutterstock

A Sociedade Brasileira de Dermatologia revela que a primavera é uma boa época para realizar procedimentos estéticos dermatológicos, como tratar olheiras, rugas ou flacidez, já que a recuperação é mais rápida neste período. No entanto, devemos lembrar que a decisão mais importante ao fazer um procedimento é consultar o médico dermatologista, especialista indicado para fazer o diagnóstico de doenças da pele, cabelos e unhas e prescrever tratamentos específicos.

 

Os procedimentos mais procurados são a aplicação de toxina botulínica, o preenchimento com ácido hialurônico, os tratamentos a laser, a radiofrequência, os peelings, o microagulhamento e o ultrassom microfocado, sendo que todo procedimento precisa de planejamento.

 

A  instituição de dermatologia ainda alerta para alguns cuidados. Confira as dicas:

 

Todo procedimento tanto estético quanto dermatológico deve ser acompanhado por um médico.


Realizar uma visita ao consultório ou na clínica onde o procedimento será realizado, prestando a atenção aos detalhes, é um bom meio de saber se o local escolhido terá a estrutura e a segurança necessárias para iniciar o tratamento.

 

Verifique também se o local tem autorização de funcionamento expedida pela Secretaria Municipal de Saúde e da Vigilância Sanitária e confira a higiene do espaço e se os materiais são descartáveis.

Confira a frequência ideal para lavar o cabelo de acordo com o tipo
Foto: Reprodução / Pixabay

Não é preciso ser uma especialista para saber que cada tipo de cabelo demanda uma frequência de limpeza. Ou seja, é preciso saber quantas vezes por semana você deve lavar o cabelo de acordo com as características dele. Confiras as dicas do site da revista Women's Health Brasil:

 

CABELO VOLUMOSO

Para manter o cabelo disciplinado, é indicado que os fios mais volumosos sejam lavados a cada três dias, de acordo com Paul Cucinello, estilista de celebridades e fundador do Cucinello Studio NYC (EUA).

 

CABELO FINO

Se você tem cabelo fino, ele deve deve ser lavado a cada dois dias usando um xampu e condicionador que proporciona mais volume aos fios. No entanto, é preciso se atentar a quantidade de produto usado. Afinal, eles podem ser facilmente sobrecarregados pelo excesso de óleo.  “O objetivo é mantê-lo limpo para que ele possa ter volume. Contudo, também é necessário nutrir o couro com um condicionador volumizador”, indica Cucinello.

 

CABELO GROSSO

O especialista aconselha que os fios grossos devem ser lavados a cada duas vezes por semana. Quanto aos produtos, "é essencial escolher um xampu hidratante e sem sulfato, seguido por uma máscara de condicionamento profundo para mantê-lo suave e disciplinado", sugere.

 

CABELO TINGIDO

É recomendado usar condicionador antes da aplicação do xampu, pois eles costumam ser mais suaves e ajudam a preservar a cor por mais tempo. O número de lavagens é livre.

 

CABELO COM QUÍMICA

A lavagem dos fios não devem ser mais do que duas vezes por semana. Segundo Cucinello, cabelos nessa situação pedem produtos com fórmulas menos agressivas.

Quinta, 11 de Outubro de 2018 - 08:05

Acupuntura para tratar diversos sintomas e relaxar

Acupuntura para tratar diversos sintomas e relaxar

Acupuntura é um dos tratamentos mais antigos para diversos problemas ligados a dores musculares, tensões, e muitos sintomas físicos provocados por problemas psicológicos. Uma técnica milenar, reconhecida com valores medicinais que usa diversas agulhas durante o tratamento.

 

A mulher moderna sofre muito com estresse, ansiedade e depressão. Nesses três casos os reflexos no corpo são inegáveis. Insônia, pressões no trabalho, casa e tantos outros motivos causam dores nas costas, cabeça e no corpo.

 

As agulhas são muito finas e são colocadas em vários lugares do corpo para destensionar o paciente. O profissional, sabe os locais corretos de onde por essas agulhas, elas não são dispostas em qualquer lugar e de qualquer forma. Primeiro o profissional deve saber o que levou o paciente a procurar e desejar a acupuntura, em seguida ele vai analisar e ver quais são os pontos de dores e tensões e em lugares estratégicos vai colocar as finíssimas agulhas. Elas funcionam como se fossem uma chave que abre uma porta emperrada, levando assim alívio e prazer ao paciente.

 

Segundo o site Nursing, a acupuntura pode ser tratamento para as seguintes situações:

  • Cólicas menstruais e sintomas da menopausa;
  • Problemas de sono, como insônia;
  • Doenças psicológicas, como depressão, ansiedade e estresse;
  • Problemas respiratórios, como sinusite, bronquite, rinite, asma e outros;
  • Enxaqueca;
  • Problemas na boca, como extração de dente, gengivite e dor;
  • Problemas como úlcera e gastrite;
  • Problemas de pressão;
  • Fibromialgia
 Sete dicas para os pais cuidarem melhor da visão dos filhos
Foto: Reprodução / Getty Images

Quando o assunto é a visão das crianças é importante que os pais e filhos falem mais sobre saúde ocular, segundo o médico oftalmologista, Renato Neves. Para ele, os pais só se dão conta de que seus filhos estão com dificuldade para enxergar quando parte da criança fazer alguma queixa. O oftalmologista considera que “os pais podem fazer muito mais pela visão de seus filhos, desde prestar atenção no modo com que a criança usa os olhos para ler e enxergar coisas ao longe, até implementar algumas mudanças na rotina de seus filhos”.  Confira as dicas do especialista:

 

INCENTIVE SEU FILHO A COMER BEM

O ideal é que os pais tenham sempre em mente o valor de uma boa alimentação para a saúde, em especial a ocular. “Pratos à base de frutas e vegetais – especialmente folhas verde-escuro, como espinafre e brócolis – são importantíssimos, principalmente quando acompanhados de peixes e ovos. Além disso, o sobrepeso e a obesidade aumentam o risco de desenvolver várias doenças, entre elas o diabetes – que pode levar à perda da visão no longo prazo”, aconselha.

 

MONITORE O TEMPO DA CRIANÇA NO CELULAR

As crianças são mais vulneráveis à emissão de luz azul violeta dos LEDs, porque têm acesso a todos os dispositivos tecnológicos e já os incorporaram à sua rotina, inclusive durante os estudos. Como seus olhos ainda estão em desenvolvimento, eles não têm pigmentos que ajudam a filtrar uma parte dessa luz. O ideal, então, é limitar a exposição diária a essa emissão luminosa, principalmente antes de ir para a cama.

 

ESTIMULE SEU FILHO A LAVAR SEMPRE AS MÃOS

Para manter os germes longe dos olhos, cabe aos pais estimular seus filhos a lavar as mãos sempre antes de comer, logo após brincar, sempre que chegar em casa, enfim, desenvolver esse hábito de higiene tão fundamental para a saúde como um todo”.

 

LEVE SEU FILHO PARA BRINCAR AO AR LIVRE

O estilo de vida das crianças de hoje em dia está bastante relacionado ao aumento dos casos de miopia. Principalmente nas famílias que habitam grandes cidades, as crianças lidam com tudo muito próximo a elas, ficando confinadas em espaços restritos, em que o computador está perto, a televisão está próxima, bem como videogames, brinquedos etc. Essa falta de contato com espaços abertos, como parques e praias – em que naturalmente são estimuladas a olhar ao longe, para o horizonte – acaba descompensando um pouco a visão.

 

PERGUNTE À CRIANÇA SE ELA SENTE ALGUM DESCONFORTO

Se a criança cerra a vista para ver melhor alguma coisa, tem algo de errado que deve ser investigado. Para a maioria das pessoas, a miopia se estabiliza no início da vida adulta, mas há casos em que ela continua aumentando e requer uso de óculos ou lentes. Queixas de dor de cabeça, sensação de cansaço nos olhos, irritação e vermelhidão ocular também merecem atenção. Esse é mais um sinal para os pais levarem seus filhos ao oftalmologista.

 

HABITUE SEU FILHO A PROTEGER OS OLHOS DURANTE AS BRINCADEIRAS E ESPORTES

Os pais sabem que precisam comprar óculos de natação quando a criança decide aprender a nadar. Mas há tantos outros esportes que demandam proteção ocular e é muito comum haver algum grau de negligência nesse sentido.

 

ESTIMULE O USO DOS ÓCULOS

Às vezes a criança precisa de um incentivo para adquirir o hábito de usar óculos. Além de os pais se mostrarem tranquilos com esse diagnóstico, a resistência infantil pode ser driblada diante de tantos modelos coloridos à disposição no mercado – lembrando que é importante que os óculos se adaptem perfeitamente ao rosto da criança, sejam leves e resistentes. Também cabe aos pais acostumar seus filhos a usar óculos escuros para se proteger da exposição excessiva à luz solar, investindo em lentes que protegem 100% dos raios ultravioleta (UVA e UVB).

Pesquisa aponta motivo de mulheres viverem mais que os homens
Foto: Reprodução / Pixabay

Uma pesquisa realizada na Universidade da Califórnia comprovou que as mulheres vivem mais do que os homens. Segundo o estudo, isso acontece devido ao efeito de proteção que o estrogênio desempenha sobre os cromossomos. Para a análise, os pesquisadores analisaram o comprimento dos telômeros, um dos melhores indicadores de longevidade. Eles sugerem que o estrogênio estimula a atividade de uma enzima que ajuda a aumentar os telômeros. A partir disso, a expectativa de vida da mulher acaba sendo maior.

 

De acordo com o site da Women's Wealth, eles acreditam que os níveis altos do hormônios ajudam a manter o sistema cardiovascular em bom estado e promover ossos mais saudáveis. A principal autora do estudo, Elissa Epel afirma que "alguns estudos experimentais sugerem que a exposição ao estrogênio aumenta a atividade da telomerase, a enzima que pode proteger e alongar os telômeros".

 

A conclusão é de que manter os níveis de estrogênio pode se tornar mais importante para as mulheres à medida que elas atingem a menopausa e seus níveis hormonais caem.

Estudo revela que mães podem ter menos chance de desenvolver o Alzheimer
Foto: Reprodução / Pixabay

 

Pesquisadores da Associação do Alzheimer, nos Estados Unido, analisaram dados de 14 mil mulheres e mostraram que há correlação entre o histórico reprodutivo e o risco de desenvolver o Alzheimer. Para o estudo, foram analisados os dados de quase 15 mil mulheres. Entre elas, as que tiveram três ou mais filhos, por exemplo, apresentou 12% menos chance de ter a doença. Em contrapartida, quem entrou na menopausa antes dos 45 anos (28%) se mostrou mais propensa à doença.

 

Segundo o site da revista Crescer, ainda é cedo para a confirmação da motivo disso. Compreender melhor os fatores de risco específicos ao sexo ao longo da vida, no entanto, pode nos ajudar a descobrir – e então aplicar – estratégias de prevenção”, explica a geriatra Maria Carrillo, representante da Associação.

Em alguns casos, câncer de mama na fase inicial pode dispensar quimioterapia
Foto: Reprodução / Pinterest

A maior parte das pacientes consideradas de baixo risco para recidiva do câncer de mama pode evitar a quimioterapia. A descoberta é resultado do estudo publicado no New England Journal of Medicine e apresentado recentemente na sessão mais importante do encontro anual da Sociedade Americana de Oncologia, em Chicago. Segundo o trabalho, mais de dois terços dessas mulheres deveriam realizar apenas o tratamento hormonal.
 

A pesquisa acompanhou mais de 10 mil mulheres durante cerca de nove anos nos estados Unidos e em outro cinco países. Os resultados da avaliação mostraram que a maioria das pacientes poderia rejeitar a quimioterapia após a retirada do tumor. A mulher poderia seguir seu tratamento exclusivamente com a hormonioterapia, que bloqueia o hormônio capaz de contribuir para a volta do câncer.

 

A médica brasileira Ingrid Mayer, uma das autoras do estudo e chefe do serviço de mama da Vanderbilt University Medical Center, nos Estados Unidos, destaca que os dados são importantes para evitar tratamentos desnecessários e com efeitos colaterais como a quimioterapia.

 

“O impacto do estudo é muito grande, uma vez que a maioria das pacientes diagnosticadas com câncer de mama tem tumores de menor risco, com características que se beneficiaram da terapia hormonal”, explica a especialista.

 

No entanto, os autores do estudo alertaram acerca do diagnóstico das mulheres com menos de 50 anos. Para eles, o tratamento delas devem ser individualizado, já que, a partir dos resultados da pesquisa, essas pacientes teriam melhor prognóstico com a combinação de hormonioterapia e quimio.

Histórico de Conteúdo