Especialistas em comportamento falam do poder do perdão e do autoperdão

 

A felicidade é um estado de espírito, e para termos acessos a tão sonhada felicidade, precisamos acessar o autoperdão e perdoar a nossa história. Esta afirmação da Teraputa Holística Ana Cláudia Queiroz provoca a reflexões sobre o poder do perdão. Para a Terapeuta Ana Cláudia que há mais de 20 anos trabalha em Salvador ajudando diversas pessoas, só conseguimos isso voltando pra dentro, revendo a própria história e trajetória e tendo um olhar amoroso para a criança interior. "Revendo as crenças limitantes e padrões negativos podemos enfim sonhar e conviver com a tão sonhada felicidade! Existem diversas técnicas que ajudam nessa caminhada, sendo que todas elas já existiam no universo e foram canalizadas por alguém. Mas o que realmente faz com que a felicidade faça moradia na sua casa, são as escolhas de cada um e o olhar amoroso de quem pegar o caso", explicou Ana Cláudia. 

 

E para falar mais sobre o mesmo tema o BN Mulher conversou com Heloísa Capelas, que é diretora do Centro Hoffman no Brasil. Heloísa é, também, autora do livro "Perdão, a Revolução que Falta". Confira abaixo o que ela fala sobre o tema Perdão.

Por que o perdão empodera?

O perdão tem a ver com aceitação. Primeiro, você aceita aquela situação e, então, a perdoa. Ao perdoar pessoas e situações da vida você, primeiro, tem uma vida de paz e um sossego mental. Você para de ficar “caraminholando” sentimentos na sua cabeça, então sobra espaço para fazer coisas mais agradáveis. O perdão também aumenta a criatividade, porque você está livre para fazer coisas novas. Você também está pronta para amar mais as pessoas, ter menos vergonha de ser quem é, você se expõe mais, se preocupa muito menos com a opinião dos outros. Você simplesmente é. Então, você se posiciona mais e contribui mais.

O que a mulher pode ou deve perdoar para se empoderar?

Além de situações do dia a dia, tem um perdão importante que a mulher pode fazer que é a toda a sua história particular de desvalia feminina. A desvalia feminina começa na infância, quando por exemplo os pais privilegiam os meninos ou cobram mais das meninas. Isso vai construindo crenças de desvalia na mulher.

Como essa desvalia impacta na mulher?

A mulher é mais autocrítica que o homem porque no passado ela foi muito mais criticada do que o homem, foi muito menos permitida. Quando os pais dizem que o que ela está fazendo é feio, que não pode porque ela é incapaz ou porque é menina, ela começa a se exigir muito, porque ela acredita nessa desvalia. Se eu me critico muito é porque eu não estou me legitimando. Eu não me autorizo a ser quem eu sou, eu preciso ser outra pessoa. Mas ser outra pessoa não existe, eu sou esta. Com todo o meu bem e o meu mau. Agora, se não me aceito, se me exijo muito, eu me critico muito. Eu mesma me coloco em diminuição, me sentindo menor. Então o autoperdão também é muito importante. E leva ao empoderamento porque nos apropriamos da expressão “eu posso”.

Como é o empoderamento feminino frente ao poder dos homens?

Ainda estamos descobrindo isso, porque a referência de poder que temos é a do poder masculino. E não estamos em competição com os homens, nem estamos competindo umas com as outras. Precisamos ir atrás da sororidade. Isso vai nos ajudar a reconhecer quem é a mulher atual. As mulheres precisam se reconhecer, se ajudar, se respeitar. Precisamos nos misturar com as mulheres para resgatarmos e descobrir o nosso poder.

Dicas para praticar o perdão no dia a dia:

Pratique a autoconsciência | Algumas das nossas mágoas mais profundas estão inconscientes e afetam nosso comportamento sem que a gente possa se dar conta. É preciso reconhecê-las e assumi-las para si, ainda que sejam muito doloridas ou, ao contrário, pareçam até bobas ou pequenas.

Evite a autocrítica | Ao identificar os próprios rancores, muita gente exagera na autocrítica e passa a se enxergar como uma pessoa inferior, pior ou até mais maldosa que as demais.

Faça-se perguntas pontuais | Não são apenas os grandes acontecimentos que se tornam imperdoáveis e que nos levam ao círculo vicioso da vingança e da autovingança. Muitas vezes, episódios cotidianos e aparentemente irrisórios também nos impactam muito negativamente. Quais situações costumam lhe tirar do sério, lhe deixar ofendido, lhe magoar ou entristecer? E quando isso acontece, como você reage?

Desmitique suas crenças sobre o perdão | Perdoar não é esquecer, não é um superpoder, não é uma habilidade para poucos e, muito menos, é algo que te torna fraco ou inferior em relação ao outro. Perdoar é uma escolha inteligente, que lhe trará saúde, longevidade e melhorará sua capacidade de se relacionar consigo mesmo e com o outro.  

 

Quinta, 07 de Novembro de 2019 - 09:05

Dicas para se dar bem no Enem 

Dicas para se dar bem no Enem 

 

 

 

O Enem já começou e neste domingo, dia 10 de novembro, a prova reunirá questões de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. 

Para ajudar os estudantes a professora Hydnea Ponciano, responsável pela área de Currículo e Avaliação da Somos Educação, selecionou as dicas que considera mais importantes: 

 

Dicas gerais - antes da prova: 

 

• Fazer pelo menos uma prova anterior do Enem (os cadernos estão disponíveis no link: http://portal.inep.gov.br/provas-e-gabaritos). Neste teste, é importante que o aluno tente identificar temas em que possua maior e menor facilidade. 

• Ler a Cartilha do Participante, focando nas informações mais importantes sobre a prova (disponível no link:http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/downloads/2019/redacao_enem2019_cartilha_participante.pdf

• Outros conteúdos do MEC, que também podem ajudar: assistir aos vídeos do programa "Hora do Enem" para relembrar e revisar conteúdos e utilizar os "Percursos Educativos" para conhecer os assuntos que mais caem na prova. 

 

Dicas para o dia que antecede a prova: 

 

• Alimente-se bem. 

• Tire o dia para passear com os amigos ou seus familiares. 

• Durma bem à noite e relaxe. 

• Verifique o endereço da prova no cartão de participação. Caso não conheça o local, pesquise sobre as alternativas de trajeto e o tempo necessário para chegar com antecedência. 

• Deixe pronto os itens que precisam ser levados de casa: caneta esferográfica preta transparente, snacks(lanchinho rápido) e documento de identidade. 

 

Dicas para o dia da prova: 

• Alimente e se hidrate bem. Escolha uma roupa leve e confortável. 

• Saia mais cedo de sua casa, lembre-se que o trânsito fica complicado próximo às escolas na data de aplicação do Exame. 

• Chegue cedo e confira o local e sala, onde fará o exame. Quando autorizado vá para a sala e faça um breve relaxamento. 

• Depois das questões fáceis, é hora de tentar responder as questões médias, usando os conceitos que relembrou durante esta primeira leitura. 

• Antes da rodada final, é indicado que o aluno relaxe, tome água e, então, comece a preencher o gabarito com as questões já respondidas (as consideradas fáceis e médias). 

• Por fim, basta responder as questões que faltam (as mais difíceis) e finalizar o gabarito. 

 

Terça, 29 de Outubro de 2019 - 09:05

Pesquisa mostra dados alarmantes sobre saúde mental

Pesquisa mostra dados alarmantes sobre saúde mental

 

O Brasil é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o país mais ansioso do mundo e o quinto mais depressivo. No entanto, pouquíssimas pessoas acessam o tratamento adequado. A Vittude, plataforma que conecta psicólogos a pacientes em poucos cliques, colheu em seu portal dados valiosos sobre a saúde mental da população brasileira. Entre outubro de 2016 e abril de 2019, a startup disponibilizou em seu site um teste que foi respondido por 492.790 pessoas. O DASS-21 (Depression, Anxiety and Stress Scale), desenvolvido pelo PhD Peter Lovibond, da University of New South Wales, na Austrália, possui capacidade de mensurar simultaneamente e distinguir a depressão, a ansiedade e o estresse.

Como resultado, a pesquisa mostra que 86% dos respondentes vivem com algum desses transtornos mentais. Além disso, os números indicam que 59% dos avaliados estão em estado extremamente severo de depressão e 63% se enquadram em uma ansiedade extremamente severa, entre outros dados. A pesquisa também mostra que a madrugada é o período em que a busca pelo teste e preenchimento do questionário é maior.

 

Cinco fatos sobre a relação entre a enxaqueca, ansiedade e depressão
 

Que a enxaqueca é uma doença altamente prevalente não é novidade, mas o que poucos sabem é que pacientes com enxaqueca apresentam associação mais estreita com doenças psiquiátricas como a ansiedade e depressão.

 

No Brasil, os distúrbios mentais são responsáveis por altas taxas de incapacidade com incidência de 9,3% nos quadros de depressão e 7,5% por ansiedade1.  De acordo com o Relatório da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). 

“É preciso promover a conscientização das enfermidades não visíveis, não palpáveis e subjetivas que se relacionam entre si”, afirma Dr. Mario Peres, médico neurologista da Sociedade Brasileira de Cefaleia.

 

  1. Se você tem enxaqueca, fique atento!

Subdiagnosticada e subestimada, a doença invisível, tem um impacto devastador. Dos diversos tipos de enxaqueca, a crônica é a que mais apresenta frequência de associação com outras doenças psiquiátricas.

 

  1. Diagnóstico de depressão é o mais comum entre enxaquecosos (as)

A depressão, por exemplo, é um dos transtornos mais comuns em pacientes com enxaqueca. Estudos revelam que quem é acometido pela doença neurológica tem 2,5 vezes mais chances de sofrer com depressão em comparação aos que não a possuem.

 

  1. Dados revelam maior incidência em pacientes que sofrem com aura

 “Não temos evidências científicas de que o controle da depressão ajuda no controle da enxaqueca, mas é importante identificar e tratar a depressão em pacientes com enxaqueca porque a depressão é um fator preditor importante para predisposição para enxaqueca”, acrescenta Dr. Mario Peres.

 

  1. Apesar de menos incidente, ansiedade também merece atenção

Especificamente tratando de ansiedade, mais da metade dos pacientes reúnem pelo menos um tipo de transtorno, sendo os mais comuns: transtorno de ansiedade generalizado (TAG), transtorno obsessivo compulsivo (TOC) e síndrome do pânico.

 

  1. Mesmo com avanços científicos, tratamento ainda é desafio

“O tratamento de doenças neurológicas é desafiador, pois há debilidades nos sistemas de atendimento, há falta de informações sobre a existência de profissionais especializados, faltam também medicamentos essenciais na rede pública, sem falar da estigmatização das doenças”, finaliza o neurologista.

Recentemente, uma nova classe de medicamentos biológicos foi descoberta com atuação no bloqueio dos receptores do peptídeo relacionado com os genes de calcitonina (CGRP). Tais tratamentos são capazes de bloquear diretamente o ciclo da doença com atuação profilática, ou seja, previne o início e/ou ocorrência das crises. De acordo com o Portal Mais um Dia sem enxaqueca.

 

Segunda, 21 de Outubro de 2019 - 13:05

Comer saudável é o melhor para poder crescer!

Comer saudável é o melhor para poder crescer!

 

Na hora de montar o cardápio da criançada, podem surgir dúvidas sobre como garantir refeições nutritivas, prazerosas e ao mesmo tempo completas às crianças. Inserir alimentos saudáveis no cardápio desde a infância contribui para um crescimento e desenvolvimento com bem-estar e saúde. “A alimentação do período infantil é muito importante, já que serve como base para a forma que a pessoa se relacionará com a comida que ingere durante toda a vida”, conta Thaise Costa, nutricionista da Tia Sônia.

 

“O desafio é que nem sempre o que é saudável pode ser apetitoso, sendo que guloseimas, doces, refrigerantes, fast foods e todos alimentos com componentes químicos, podem atrair a criança bem mais do que alimentos orgânicos e naturais”, explica a nutricionista. De acordo com dados divulgados em 2018 pela Organização das Nações Unidas pela Alimentação e Agricultura (FAO), 7,3% da população de 0 a 5 anos de idade está acima do peso no Brasil.

 

Pensando nisso, Thaise aponta dicas essenciais que ajudam a transformar o hábito alimentar das crianças de forma agradável e saudável. Confira:

 Os pais devem servir como exemplo

Para estimular a criança a ingerir alimentos nutritivos, o papel dos pais é ser exemplo, já que a criança aprende bastante observando os adultos. “Coma tudo o que é saudável na frente da criança. Essa prática despertará a curiosidade”.

Alimentação colorida e divertida é mais gostosa

Um prato colorido tem o poder de deixar a alimentação mais gostosa e nutritiva. “Frutas, vegetais, carboidratos não refinados e proteínas devem estar presentes na alimentação da criança. Para facilitar, utilize pratos e talheres divertidos e monte a refeição de forma criativa”.

Paciência é fundamental

O processo de inserção de um hábito alimentar saudável durante a infância pode ser lento e cheio de desafios, por esse motivo a paciência é fundamental. “Se a criança não quiser o alimento, ofereça mais de uma vez, de maneira calma e paciente.

 

Dia Nacional da Alimentação Escolar

 

Um dos grandes desafios dos pais e responsáveis está na escola, onde os pequenos tem contato com diferentes tipos de lanches trazidos pelos seus amigos - mas isso pode e deve ser combatido através da criação de hábitos em casa.

“A variedade e a forma como os alimentos são oferecidos influenciam na formação dos hábitos e na relação da criança com o alimento”, explica a docente da disciplina nutrição da UNIFACS, Edcreuza Narciso de Oliveira.       

No Dia Nacional da Alimentação Escolar, comemorado hoje, confira como estimular uma alimentação balanceada

Chame as crianças para a cozinha

Desenvolver receitas e preparações nutricionalmente adequadas com as crianças é uma forma de conscientizar e entreter os pequenos. Quando eles se sentem responsáveis pela preparação da própria comida, a refeição fica ainda mais gostosa.  

Leve as crianças para fazer compras na feira

 Além de estimular a consciência nutricional, pais e filhos podem passar um tempo juntos, descobrindo frutas e novas opções de temperos.

Atenção para o “menu kids” dos restaurantes

As opções kids dos restaurantes priorizam as preferências alimentares da maioria das crianças, e a batata frita é queridinha nesse público - não considerando a qualidade nutricional que está sendo oferecida aos menores.  Os pais devem buscar nas opções do cardápio preparações que contenham menor quantidade de sódio, gordura e açúcar, e que se aproximem mais da rotina alimentar da criança que deve ser o mais saudável possível.

Mulheres nas raias do Campeonato Norte Nordeste de Windsurf 2019

 

Durante 3 dias as águas de Ponta de Areia ficaram coloridas com as quase 30 velas de windsurf.  Neste último final de semana, aconteceu o campeonato Norte Nordeste de Windsurfe 2019. A 4a  edição do evento, que acontece na Ilha de Itaparica, teve a participação de atletas de 5 estados: Bahia, Ceará, Alagoas, rio de janeiro e Espírito Santo.

 

Mulheres participaram do Campeonato Norte Nordeste

 

A categoria feminina no campeonato Norte Nordeste teve  5 representantes: as experientes Mônica Dantas, Edna Delmondes, Mônica Sá e Diana Queiroz e a estreante Letícia Bastianelli, com 16 anos. 

Na categoria a ”Long Distance” a grande vencedora foi Mônica Dantas a única a concluir a prova,  a largada desta prova aconteceu na Ribeira e a chegada em ponta de Areia.

A experiente Diana Queiroz  que já participa de competições há 8 anos e acumula diversas vitórias foi campeã da categoria Open Feminino. “Temos muitas mulheres velejando por hobby, mas na hora de competir são poucas as que querem participar”, disse Diana.


 

Representando o Yacht no campeonato Norte Nordeste quem ficou em primeiro lugar como estreante única mulher competindo com outros 4 inscritos nesta categoria foi Letícia Borba Bastianelli, ela também levou o segundo lugar na categoria sport competindo com outros 2 homens. Letícia integra a Vela Jovem do Yacht Clube da Bahia e vem sendo preparada pelo Técnico Felipe Cruz responsável por esta modalidade. “Pratico wind com treinos 2 vezes na semana e todos os finais de semana.  Além do treino no mar faço condicionamento físico com uma equipe especializada da academia do clube. Agradeço a Deus em primeiro, ao Yacht por todo apoio e ao meu técnico por acreditar e me incentivar”, disse Letícia. 

 

A velejadora Edna Delmondes grande entusiasta do esporte, também, entrou nas raias da competição e fez bonito conquistando um segundo lugar. 

Entre as mulheres destaque, também, para árbitra ou oficial de regata Marione Macario. Ela é a única mulher da CR - Comissão de Regata, no Nordeste. “Sou responsável pela condução da regata na água e todos os trâmites em terra como resultado, revisão de resultado, aviso aos competidores, instrução de regata”, explicou Marione que há 20 anos integra a CR.

Yacht Clube da Bahia

 

E é apostando cada vez mais nos esportes náuticos que o Yacht Club da Bahia por meio da sua nova diretoria de Vela lançou o windsurf como uma nova Classe do clube.  “Estamos no caminho certo, além de atletas para competições em breve teremos também de uma escolinha de wind para crianças, adolescentes e adultos”, reforçou Mauricio Cunha, diretor de vela do Yacht.

Escolinhas de windsurfe

Os locais na Bahia mais conhecidos para praticar o esporte são:

Guarderia Beira Mar na Ribeira, na Rua K em Itapuã, em Bom Jesus dos Passos na escolinha Bomja Wind e no Wind Point na Ilha Itaparica, na Praia da Gamboa.

O Velejador e apaixonado pelo Esporte Bira Mesquita há quatro anos está a frente da Guarderia Beira Mar que fica na Ribeira, local ideal para início do esporte. “temos todo material e professores para apresentar e ensinar o esporte aos iniciantes do Windsurf. A primeira aula se o aluno decidir continuar é uma cortesia”, convidou Bira.

 

O windsurfe chegou ao Brasil na década de 70 e na Bahia seu momento auge foi na década de 80, de lá para cá teve altos e baixos. Mas há 10 anos o campeão de windsurfe Alexandre Lessa, à frente do AxéWind empresa responsável por promover eventos, vem fomentando e atraindo mais adeptos ao esporte. “Temos uma das melhores e mais seguras baías do mundo, com ventos e águas que favorecem a prática do Windsurf, eventos como este campeonato nos fortalece e nos motiva a continuar”, reforçou Lessa.

 

Confira as Categorias e Resultados

O campeonato Norte Nordeste foi dividido em 6 Categorias, confira todos vencedores:


Race Leve:

1o Sergio Lobo

2o Deni Brito

3o Mauricio Gurris

4o Jorge Ufloso

5o Pica Pau


Race Pesado

1o Robson Rosário

2o Bira Mesquita

3o Sinval Costa

4o Marcos Mercuri

5o Marcus Campos


Race Feminino

1o Diana Queiroz

2o Edna Delmondes


Wind Sport

1o Acyr Daebs

2o Letícia Bastianelli

3o Marcio Santos


Wind Iniciante

1o Leticia Bastianelli

2o Paulo Souza

3o André Andrade

4o lucas Carvalho

5o Juliana Bastianelli


Fórmula Wind ( Classe Convidada)

1o Leonardo Rebello

2o Ricardo Coudo

3o Murilo Vitat

4o Marcelo Babau

5o Apolônio

 

Race Geral

1o Sergio Lobo

2o Deni Brito

3o robson Ros

4o Bira Mesquita

5o Mauricio Gurris

Quinta, 03 de Outubro de 2019 - 09:05

Exames gratuitos e diversão no Farol da Barra

Exames gratuitos e diversão no Farol da Barra

 

Com o compromisso de levar diagnóstico precoce para as mulheres, o evento acontecerá no Farol da Barra e contará com uma programação intensa, durante os dias 5 e 6 de outubro. Entre as atividades estarão disponíveis carreta para a realização de mamografia, consulta com mastologista, nutricionista, psicólogo e assistente social para atendimento a mulheres em situação de violência, testes de hepatite B e glicemia e vacina contra HPV.

 

O evento contará também com distribuição de material informativo sobre câncer de mama, saúde da mulher e atividades culturais com presença já confirmada da Banda Didá, da cantora Vina Calmon do Cheiro de Amor e Mari Antunes do Babado Novo.

 

Há 16 anos atuando no Brasil, o Instituto Avon continua trabalhando para que todas as mulheres do país conheçam os riscos do câncer da mama, reconheçam os sinais e saibam onde buscar ajuda e orientação médica quando for necessário.

E neste ano, renova seu compromisso lançando a campanha de conscientização #tireumtempopravocê, movimento que tem como objetivo incentivar as mulheres a reservar um tempo para cuidar da saúde das mamas. Este movimento também tem o objetivo de convidar outras organizações, privadas e públicas, e seus líderes a estimular seus funcionários a exercer seu direito de fazer os exames de detecção do câncer previstos na recém aprovada Lei 13.767/18.

“O Giro Pela Vida deste ano está repleto de atividades que visam conscientizar as mulheres de Salvador sobre a saúde das mamas, pois nosso trabalho é feito com o intuito de salvar vidas, promovendo a detecção precoce do câncer de mama, investindo na disseminação de informação e incentivando que elas tirem um tempo para cuidar da saúde” – destaca Daniela Grelin, diretora executiva do Instituto Avon.

 

Programação / Serviço

Data: 05 e 06 de outubro

Local: Farol da Barra

Horário de atendimento ao público: das 08h00 às 17h00

Entrada Gratuita

 

Atendimentos disponíveis:

- Realização de exames de mamografia

- Testes rápidos: Glicemia e Hepatite B para mulheres e homens

- Vacina contra HPV para mulheres entre 18 e 46 anos

Importante: para realização de exames e aplicação de vacinas, é importante estar com a carteira do SUS, RG e CPF.

 

Atrações

05/10

18h00: Show da Banda Didá

18h30: Vina Calmon (vocalista da banda Cheiro de Amor)

 

06/10

18h00: Show da Banda Didá

18h30: Mari Antunes (vocalista da banda Babado Novo)

 

 

Quinta, 26 de Setembro de 2019 - 17:05

Biotecnologia elimina até 98% dos mosquitos da Dengue

Biotecnologia elimina até 98% dos mosquitos da Dengue

 

Com um aumento de 599,5% no número de casos de Dengue em relação ao ano passado, o Ministério da Saúde decidiu iniciar a campanha de combate à doença mais cedo, este ano. São R$ 12 milhões dedicados à comunicação e R$ 1,8 bilhão em programas de vigilância em saúde. Mas o governo não consegue reduzir os índices sem a ajuda da população, que tem que se conscientizar e eliminar a água parada para impedir a reprodução dos mosquitos.

Mas a tecnologia já encontrou outra forma de eliminar os mosquitos transmissores. Uma empresa britânica, desenvolvida na Universidade de Oxford, chamada Oxitec, produz mosquitos transgênicos, chamados Aedes do Bem™, que não picam e interferem na reprodução do Aedes aegypti. O primeiro teste, realizado na cidade baiana de Jacobina, em 2013, resultou em uma redução de 94% na população de mosquitos, durante o experimento. 

Já no programa de Piracicaba (SP), que começou em um único bairro de 5 mil habitantes em 2015, se expandiu em 2016 para incluir 11 bairros adicionais na região central da cidade, que abrigam outros 60 mil cidadãos de Piracicaba. Em toda a área tratada, a população de mosquitos selvagens foi reduzida em até 98% a cada ano, com uma redução média de 92% ao longo de quatro anos. Nos bairros onde o Aedes do Bem™ foi liberado, a cidade relatou uma redução significativa nos casos da doença quando comparados ao restante do município: o Serviço de Vigilância Epidemiológica da cidade registrou apenas 12 casos de dengue no período de um ano na temporada 2015-2016, contra 133 no ano anterior.

No ano passado, a Oxitec iniciou a liberação dos mosquitos geneticamente modificados da linhagem OX5034 em quatro áreas do município de Indaiatuba, que fica na Região Metropolitana de Campinas, interior de São Paulo. A soltura de insetos da nova linhagem do Aedes do Bem™ em Indaiatuba é parte de uma LPMA (Liberação Planejada no Meio Ambiente) aprovada pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) – órgão responsável pela regulamentação de OGMs (Organismos Geneticamente Modificados) no Brasil – em agosto de 2017. O uso da tecnologia está de acordo com normas para proteção da saúde humana, da saúde animal e do meio ambiente.

Embora semelhante ao mosquito da primeira geração, a partir do trabalho extensivo em testes em ambientes fechados, essa segunda geração deve suprimir o mosquito transmissor da dengue com menos liberações. Além disso, a nova linhagem oferece vantagens operacionais significativas e economia de custos, o que deverá simplificar o processo de produção. A primeira fase do projeto resultou em até 96% de supressão de mosquitos selvagens Aedes aegypti em comunidades tratadas em comparação com áreas não tratadas. Sendo assim, o município paulista assinou um um novo acordo de colaboração com a Oxitec para continuar com o desenvolvimento do projeto de liberação da 2ª Geração de mosquitos Aedes do Bem™. 

Antes de iniciar a segunda fase deste projeto, a equipe está fazendo o monitoramento da abundância da população de Aedes aegypti em 12 bairros da cidade, que possivelmente hospedarão as liberações dos mosquitos da Oxitec. O objetivo é implementar um sistema de vigilância preciso para avaliar a infestação dos mosquitos selvagens e o desempenho das liberações do Aedes do bem™. O monitoramento é realizado semanalmente, e para isso será utilizado um recipiente cheio de água conhecido como ovitrampa, que atraem mosquitos fêmeas para realizarem a oviposição; esses ovos serão levados para o laboratório para contagem, posteriormente, usados para avaliar a população de mosquitos.

A secretária de Saúde de Indaiatuba, Graziela Garcia, destaca que os moradores devem continuar fazendo sua parte para evitar a proliferação do mosquito. "Após o sucesso do primeiro piloto com o Aedes do Bem™ da Oxitec, estamos ansiosos para explorar os benefícios que a tecnologia poderá oferecer à nossa cidade e a outras comunidades afetadas pelo mosquito.

A 2ª geração de Aedes do bem™ da Oxitec, contempla a liberação de mosquitos machos seguros e que não picam. Estes machos irão procurar por fêmeas selvagens em áreas de difícil acesso aos métodos de controle convencionais. Após o acasalamento, os descendentes fêmeas morrem, enquanto a prole macho sobrevive e continua a acasalar e reduzir ainda mais a população de mosquitos. Mais fracos que os outros mosquitos, a cada geração sucessiva, o número de machos da Oxitec diminui, até que finalmente desapareçam do meio ambiente. 

O projeto-piloto foi revisado e aprovado pela CTNBio – a autoridade brasileira reguladora de Biossegurança – que concluiu que o Aedes do Bem™ é seguro e não representa riscos para humanos, animais ou o meio ambiente. A aplicação da tecnologia não impede o uso de ferramentas convencionais de controle vetorial já implantadas pela prefeitura, que continuará a campanha para eliminar os pontos de água parada onde o Aedes aegypti se reproduz. O objetivo é que o novo mosquito Aedes do Bem™ seja avaliado como uma estratégia adicional no combate ao mosquito transmissor da Dengue, Zika, Febre Amarela e Chikungunya.

A técnica requer uma liberação contínua nas áreas tratadas. Os mosquitos transgênicos desaparecem do ambiente algumas semanas após a interrupção das liberações. "Funciona como um inseticida biológico: enquanto você aplica, vê o efeito. Se parar de usar, os mosquitos voltam", afirma a diretora geral da Oxitec Brasil, Natalia Verza Ferreira, PhD em Genética e Biologia Molecular. 

 

 

Sexta, 20 de Setembro de 2019 - 09:05

Setembro Amarelo: fique atento aos sinais de alerta

por Iga Bastianelli

Setembro Amarelo: fique atento aos sinais de alerta

Em 1994, o americano Mike Emme, se suicidou com apenas 17 anos. Mike era conhecido por sua personalidade caridosa e por saber muito sobre mecânica. Sozinho, o garoto conseguiu restaurar um Mustang 68 e pintou o carro todo de amarelo. Porém, aqueles que conviviam com Mike não viram os sinais de angústia. No dia do funeral do jovem, uma cesta de cartões com fitas amarelas presas a eles estava disponível para quem quisesse pegá-los. Os cartões e fitas foram feitos por amigos de Mike e possuíam uma mensagem: "Se você precisar, peça ajuda". Em pouco tempo, os cartões se espalharam pelos Estados Unidos e começaram surgir mais e mais cartões com pedidos de ajuda. Por conta da grande repercussão do caso, a fita amarela foi escolhida como símbolo do programa que incentiva aqueles que têm pensamentos suicidas a buscar ajuda. Em 2003 a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio e o amarelo do Mustang de Mike é a cor escolhida para representar esta campanha.

 

No Brasil Setembro Amarelo é uma campanha que foi iniciada em 2015. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O objetivo do Setembro Amarelo é reforçar a importância do diálogo, quebrando o tabu sobre o assunto e ajudando quem está mais vulnerável.

Por que o suicídio?

A pessoa que sente vontade de morrer está em um processo de dor tão intenso que não vê outra saída. Na verdade, ela não quer matar a vida, ela quer matar a dor. Há nessas pessoas uma vontade imensa de viver, mas sem a dor, sem o problema. Nesses casos o suicídio pode ser visto como o fim de um longo sofrimento.

 

Segundo as estatísticas, podemos ver o quão importante é abordar esse assunto e compreender a situação. Trata-se, além de uma comprovação do sofrimento individual, de um sério problema de saúde pública. Segundo o mais recente relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 800 mil pessoas cometem suicídio a cada ano – uma taxa de 11,4 para cada 100 mil habitantes. A "violência autodirigida", como o suicídio, é classificada pela OMS e é hoje a 14ª causa de morte no mundo inteiro. E a terceira entre pessoas de 15 a 44 anos, de ambos os sexos.

 

De acordo com Sabrina Ferrer que tem 14 anos de experiência na área de psicoterapia e Gestão de Pessoas e é psicóloga-chefe do aplicativo FalaFreud , o fato de haver um número considerável de pessoas que têm ideias suicidas criou uma crença na nossa sociedade de que quem fala que vai se matar não faz isso. “Essa crença não é verdade. A maioria das pessoas que cometem suicídio comentam essa ideia com alguém antes de cometer esse ato”, explicou a psicóloga.  Ela alerta sobre alguns dos sinais. 

Alguns Sinais:

 Preste atenção se a pessoa costuma dizer as seguintes frases:

  • "Minha morte seria melhor para todos" ou "Pelo menos vocês não teriam mais que me aguentar".
  • "Ninguém se importa, mesmo", "Ninguém entende o que eu sinto" ou "Você nunca entenderá".
  • "Agora é tarde, eu não aguento mais", "Não existe mais nada a ser feito" ou "Eu só queria que a dor passasse".
  • "Eu não tenho razões para viver" ou "Estou tão cansado de viver".
     

Segundo Sabrina existem estratégias que você pode usar para ajudar a mudar esses pensamentos. “O uso, de programação neurolinguística, técnicas de mindfulness e meditação podem ajudar, além de um acompanhamento terapêutico intenso para que a pessoa possa se expressar livremente, sem julgamentos e encontrar atividades que lhes proporcione qualidade de vida”, disse a psicóloga .


Terapias Holísticas para curar a depressão

 

A Terapeuta Holística Ana Claudia Queiroz ajuda pessoas há mais de vinte anos por meio de técnicas como Reiki, Thetahealig, Barras de Access e todos os seus 56 processos corporais, PNL, Processo Hoffman, Louise Hay, Kamanshe, Realinhamento dos chakcras  e Deeksha. Para ela o  grande problema hoje é a depressão, um mal que assombra a humanidade e que muitas vezes antecede o suicídio.  

                           

“Somos seres infinitos, imagem e semelhança do criador. Poderosos! Só que em algum momento de dor, esquecemos disso e deixamos de sentir esse poder maior e  começamos a racionalizar e a culpar as pessoas e a vida”, explicou Ana Cláudia.

Segundo ela é comum atender pacientes que se sentem abandonados e que iniciam um ciclo de dor. “A tendência é de sempre procurar um culpado para nossa dor e depois abandonar quem nos abandonou”, revelou ela. As terapias holísticas,  integrativas entram nesse momento  para restaurar, resgatar o poder perdido em algum lugar do passado. “Segundo Jung , conheça todas as teorias e domine todas as técnicas. Mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana. O que salva ? O amor! “, refletiu a terapeuta.

 

Tratamento para crianças e adolescentes é realizado no Hupes

 

No Ambulatório de Psiquiatria do Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos da Universidade Federal da Bahia e vinculado à Rede Ebserh (Hupes-UFBA/Ebserh) cerca de 40 crianças e adolescentes chegam ao local, mensalmente,  em busca de tratamento para depressão. Segundo a OMS na pior das hipóteses, a depressão pode levar ao suicídio, onde no Brasil é a quarta maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos.

 

A médica Aline Sampaio, professora do Departamento de Neurociências e Saúde Mental da UFBA e psiquiatra do Hupes, alerta que as crianças e adolescentes nem sempre dão sinais tão característicos da doença. “É mais comum que eles apresentem irritabilidade, agitação, explosões de raiva e agressividade, tristeza, sensação de culpa e de melancolia. O que nós aconselhamos é tentar entender o contexto do filho, principalmente, observar a duração desses sentimentos (mais de um mês já é preocupante), a intensidade e de que maneira eles estão afetando a vida”, descreve.

 

Quinta, 19 de Setembro de 2019 - 12:05

'Vejo flores em você' é tema de encontro para mulheres

'Vejo flores em você' é tema de encontro para mulheres

A segunda edição do “ Girando a Fala”, projeto da  Comunicadora e Educadora Patrícia Tosta, vai acontecer nesta sexta feira, dia 20, na Uninassau campus das Mercês. Trata-se de um espaço de voz e escuta onde as mulheres poderão falar abertamente das suas questões e encontrar suporte para vencer os seus desafios internos e externos a partir da troca de experiências no contato com outras mulheres. 
 

A proposta é contribuir para o desenvolvimento integral das mulheres através da realização mensal de rodas de conversa sobre diferentes temas contando com a participação de mulheres que são referência em suas áreas de atuação. O tema do “Girando a fala” será: Vejo flores em você, facilitado pela Psicóloga, Coord. Do Núcleo de Aroma terapia no NPICS/AMN/HUPES, Idealizadora da Ciranda dos Aromas e Despertar da Consciência Feminina, Profa. Ana Cláudia Figueiredo.

 

O lançamento aconteceu no último dia 20 de agosto e trouxe palestra sobre o tema: “Dizer ou não dizer: eis a questão”, desenvolvida pela própria radialista com depoimentos de mulheres que venceram diversas barreiras para garantir o seu direito de fala. “O Girando a fala quer reunir mulheres que desejam se reconectar com sua força e poder interno, estão em busca do propósito de vida ou que já encontraram seu caminho vencendo diversas barreiras para fazer valer a sua voz e vez, saindo da condição de lutadoras para vencedoras”, explicou Patrícia.

O evento é aberto ao público feminino em geral. A inscrição será feita no próprio dia e local do evento. 
Para participar basta contribuir com a taxa colaborativa no valor de R$ 5,00 (cinco reais).
SERVIÇO:
O que? – “Girando a fala” – 2ª.Edição
Quando?  20 de setembro, 18:30h
Onde: UNINASSAU – Campus Mercês – (Politeama próximo ao Orixás Center)

R$ 5,00 – (cinco reais)
Informações:  Whats app: (71) 9-8884-0803

 

Quinta, 12 de Setembro de 2019 - 09:05

'Case de Sucesso' da fisioterapeuta Vanessa Vasconcelos

por Iga Bastianelli

'Case de Sucesso' da fisioterapeuta Vanessa Vasconcelos

 

Depois de encarar o maior desafio profissional que era empreender e abrir a própria clínica que vai completar um ano, localizada em um dos endereços mais movimentados comercialmente de Salvador, a região da Avenida Tancredo Neves, a Fisioerapeuta Vanessa Vasconcelos admite que desafios passaram a fazer parte da rotina dela. “Agora meu foco é atingir o resultado esperado do meu paciente e ver ele feliz. Isso faz com que eu vá buscar ainda mais conhecimentos e entender melhor a disfunção que eles têm, deixando os tratamentos mais precisos nos resultados”, confirmou Vanessa. 

 

A equipe da Clínica Vanessa Vasconcelos é formada por mais duas fisioterapeutas capacitadas em atender fisioterapia convencional e fisioterapia dermato funcional (estética) e um fisioterapeuta que trabalha com microfisioterapia.  “Temos também nutricionista, acupunturista, cirugiã dentista voltada para atender harmonização orofacial”, acrescentou a empreendedora.
 

Quando as pessoas falam que o mercado da estética está saturado Vanessa costuma rebater, ela acredita que para bons profissionais não há crise, pois é  possível fidelizar o paciente através de um atendimento de qualidade e conquistar a confiança. “O que vejo é profissional despreparado sem conhecimento e que disputa o cliente oferecendo serviços com valores muito baixos. Isso até pode ajudar a  atrair, mas não entrega resultados e o paciente não volta”, explicou Vanessa. Ela garante que é uma área muito boa  para quem realmente gosta do que faz, segundo ela tem lugar para todo mundo.

 

A verdade é que fisioterapia sempre foi a primeira opção de Vanessa Vasconcelos. Ela se formou em 2011 pela Faculdade Estácio de Sá e não tinha dúvidas que seguiria pela área da saúde, pois tinha vontade de reabilitar pessoas, achava o máximo poder ajudar alguém a recuperar os movimentos e a retomar as atividades diárias. Ainda estudante era apaixonada pela área de Unidade de Tratamento Intensivo – UTI, até quando conheceu uma professora da faculdade que começou a apresentar para ela esse outro mundo, a fisioterapia dermato funcional. “Ela sempre falava que eu tinha jeito, a verdade é que não tinha dado conta que poderia reabilitar, também, a auto estima das pessoas, através das disfunções estéticas, e isso me fisgou, então acabei me identificando muito”, disse Vanessa.
 

Para aprofundar os conhecimentos e sempre estar atualizada numa área que sempre tem novidades, ela optou por diversos cursos. “Sempre procuro me capacitar e proporcionar melhorias para clínica, recentemente fiz o curso de Amanda Fernandez ( MAF) que consiste em um método mais atualizado de drenagem linfática manual", explicou . Entre as certificações destaque para: formação em pilates - Instituto Brasileiro de Pilates, atuação nas complicações em cirurgia plástica estética, osteopatia ( pós graduação pela EBRAFIM), hidrocarbolipoclasia (gordura localizada), lipoescultura gessada ( gordura localizada, celulite - ortomolecular) , firmez ( flacidez de pele, músculo, diástase, rejuvenescimento facial - ortomolecular), striort (estrias – ortomolecular), orbariatric (pós bariátrica - ortomolecular), Método Joana Medrado(drenagem linfática) e Flaci-10 - (flacidez). Para Vanessa um grande difrencial é na hora em que o paciente é avaliado, para decidir qual melhor tratamento ela utiliza uma abordagem ortomolecular. 

                                       
Segundo Vanessa é possível melhorar o que incomoda o paciente sem que ele siga padrões impostos pela sociedade e para quem não está feliz com a própria imagem e quer se submeter a mudanças ela dá dicas: “procure um lugar com referências; profissionais capacitados e não vá a procura de preço e sim qualidade”.


“Fico radiante em poder contribuir de alguma forma na vida daquelas pessoas que passam por mim. A sensação é de dever cumprido, quando vejo eles falando que estão gostando do tratamento e que se sentem feliz com os resultados, me sinto recompensada”, concluiu Vanessa

Incluir redes sociais

@clinicavanessavasconcelos 
71 30529020

 clinicavanessavasconcelos@gmail.com

Histórico de Conteúdo