Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Mulher será indenizada após descobrir que foi inseminada com esperma do próprio médico
Foto: Divulgação

Uma mulher da Flórida, nos Estados Unidos, será indenizada em US$ 5,25 milhões, após descobrir que enquanto fazia tratamento para engravidar, foi inseminada com o esperma do próprio médico.

 

De acordo com o NY Post, o caso ocorreu em 1977, no entanto, Cheryl Rousseau e seu marido só souberam da verdade quando sua filha já crescida, que foi concebida por inseminação artificial, fez um teste de DNA e descobriu que o Dr. John Boyd Coates III era seu pai.

 

O médico, agora com 80 anos e aposentado, deve pagar US$ 250.000 em danos compensatórios e outros US$ 5 milhões em custos punitivos, de acordo com o veredicto do júri de Vermont.

 

Cheryl e Peter Rousseau, que agora residem na Flórida, procuraram um doador porque ele havia feito uma vasectomia irreversível. O casal escolheu Coates para lidar com seu procedimento de inseminação artificial e pensou que estava recebendo um estudante de medicina como doador.

 

A advogada deles, Celeste Laramie, revelou sua indignação. “Tal comportamento terá sérias consequências”. O médico, que inicialmente negou a paternidade, está enfrentando um outro processo semelhante de uma mulher do estado do Colorado que também o acusou de inseminá-la em vez de um doador aprovado. Shirley Brown alega que Coates alegou que seu doador também era estudante de medicina antes de seu procedimento em 1978. Assim como Cheryl Rousseau, Brown só soube do suposto engano depois que sua filha fez um teste de DNA. “Ficamos surpresos e desapontados com o veredicto”, disse o advogado de defesa Peter Joslin.

Histórico de Conteúdo