Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Juíza diz que estava fora da turma recursal e atribui mensagem a falha humana
Foto: Reprodução / Anoreg.pr

A juíza Cristiane Menezes Santos Barreto, da Terceira Turma Recursal do Juizados, do Tribunal de Justiça (TJ-BA), revelou que não está mais em exercício na turma recursal no período em que um acórdão foi feito com uma mensagem (relembre aqui). Menezes atribuiu também a uma possível "falha humana" ao fato.

 

"Esse voto que foi publicado não fui eu. Eu estou fora da turma desde o dia 14 de abril. Fiz uma permuta com um colega. A sessão deste julgamento aconteceu dia 23 de julho. No sistema do juizado fica claro que o colega lançou o voto com meu nome, com as notas de correção, sendo ele que movimentou", pontuou ao Bahia Notícias. 

 

A magistrada comentou que a execução do trabalho também é feita por assessores. "Dão suporte. Têm juizes leigos. Eles quando analisam fazem sinalizações para que nós façamos feedbacks. O colega que votou, provavelmente, por falha humana, lançou o voto, inclusive sem mudar o nome. Meu decreto de permuta saiu no dia 14 de abril, por vontade própria", finalizou.

Histórico de Conteúdo