Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Burger King é condenada a indenizar trabalhadora atacada enquanto dormia
Foto: Divulgação

A rede de lanchonetes Burger King foi condenada a indenizar uma trabalhadora em R$ 12 mil por ter sido atacada por colegas enquanto dormia no banheiro do trabalho. A decisão é da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-SP).  

 

De acordo com o processo, a autora frequentemente ultrapassava seu horário contratual. Por isso, acabava perdendo o último ônibus que a poderia levar de volta para casa. Assim, tinha que dormir no banheiro da empresa. O caso ocorreu em unidade na Baixada Santista, no litoral paulista. 

Em um dia, enquanto dormia, dois empregados dispararam um extintor de incêndio no local em que a mulher descansava. Ela acabou tendo problemas pulmonares e teve que ser levada ao hospital.  

 

Em sua defesa, a Burger King negou o evento. Mas uma série de relatos, feitos inclusive por testemunhas da própria empresa, confirmaram a brincadeira de mau gosto. Na decisão, é destacado que o próprio preposto da empresa confirmou que os funcionários jogaram pó de extintor na mulher enquanto ela dormia.  

 

Além da indenização, o TRT-SP confirmou decisão originária que declarou a rescisão indireta do contrato de trabalho. "Considero que o fato ocorrido com a autora, apesar de único, é suficientemente grave para permitir a rescisão indireta do contrato de trabalho. Portanto, diante de todo o conjunto probatório dos autos, a manutenção da sentença de origem que reconheceu a rescisão é medida que se impõe", diz o acórdão.  

 

A decisão, por fim, reconheceu que a ex-empregada tem direito ao pagamento de valor referente ao intervalo de 15 minutos antes da jornada extraordinária, o que não era dado pela empresa.  

Histórico de Conteúdo